Quinta, 21 de Junho de 2018

EM BRASÍLIA

Capital e cidades de MS assinam adesão a programa de internet do governo federal

Trad revelou que projeto é levar conexão a distritos distantes

12 MAR 2018Por RAFAEL RIBEIRO18h:05

O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), e outros 38 representantes de cidades de Mato Grosso do Sul assinaram nesta segunda-feira (12), em Brasília (DF), o termo de adesão ao Programa Internet para Todos, do governo federal. O evento contou com as participações do presidente Michel Temer (MDB) e do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab.

O programa garante parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e as cidades para o fornecimento de conexão à internet em banda larga nas localidades onde inexista oferta adequada.

“A inclusão digital é uma das metas do meu programa de governo. Campo Grande é uma das primeiras capitais a aderir o programa Internet para Todos. Através da instalação das antenas estrategicamente distribuídas, o programa possibilitará que lugares remotos tenham condições de receber o sinal de internet enviado pelo primeiro satélite brasileiro geoestacionário. Com isso, escolas e postos de saúde serão beneficiados  nos próximos anos”, declarou Trad. 

Com a parceria, a prefeitura selecionará escolas e postos de saúde sem acesso à internet e ofertará toda infraestrutura para instalação dos equipamentos de conexão, incluindo local adequado para sua instalação, segurança e fornecimento de energia elétrica.

Entre os beneficiados, a princípio, estão as escolas Leovegildo de Melo, localizada no km 9 da BR-262, e 8 de Dezembro, na Comunidade Santa Luzia, localizada a 70 quilômetros do distrito de Anhandui, que nunca tiveram sinal de internet, a  Colônia do Distrito de Aguão e o distrito de Rochedinho.

Estrategicamente instaladas, as antenas receberão o sinal vindo do satélite para levar a conexão até as mais remotas localidades. Em um primeiro momento, será fornecido o sinal para atender as demandas institucionais (postos de saúde e escolas). Posteriormente, segundo previsão do governo federal, será fornecido sinal para a população a custo popular.

Além de Campo Grande, Cuiabá (MT) e Belo Horizonte (MG) são outras cidades que assinaram a adesão ao projeto. Em seu site, o ministério diz que 2.053 cidades estão aptas a assinarem o termo de adesão ao projeto. Outras 350 estão com interesse em serem inclusas.

O ministro explicou aos gestores presentes que a iniciativa contou com investimentos de quase R$ 3 bilhões para o lançamento do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC), em maio do ano passado. Kassab acrescentou que a contrapartida das prefeituras beneficiadas será com a manutenção e a segurança das antenas que serão instaladas, um custo baixo em comparação ao potencial do programa.

“Por trás de cada antena, há R$ 3 bilhões que foram investidos e nos permitem agora transformar a vida de muita gente. Em pouco tempo, vamos dotar o Brasil de conectividade, o que vai ajudar as cidades a melhorar a qualidade de vida de seus cidadãos e também os serviços prestados aos brasileiros”, disse Kassab.

Leia Também