Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ENEM

Candidatos terminam prova do Enem em pouco mais de 2h

Alunos se dividem entre os que acharam primeira ou segunda fase mais difícil
10/11/2019 16:58 - SÚZAN BENITES


 

Os 70.396 inscritos no Mato Grosso do Sul enfrentaram o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (10). Os estudantes que entregaram o teste pouco mais de 2h após o início da prova se dividem entre os que acharam mais fácil ou mais difícil a segunda parte do exame.

No domingo (3), os participantes fizeram as provas de redação, ciências humanas e linguagens. Hoje, foram avaliados os conhecimentos de ciências da natureza e matemática. Os portões abriram às 12h e fecharam às 13h, no horário de Brasília. A duração do exame, foi menor neste domingo, os participantes tiveram 5 horas para resolver as questões, enquanto na primeira fase foram 5h30 . 

Mateus Gabriel - Foto: Valdenir Rezende

O estudante Mateus Gabriel Martins, 18 anos, achou a segunda parte do exame mais difícil. “Eu achei muito mais difícil do que a prova de humanas. Terminei o que eu sabia e o resto eu chutei, terminei com menos de 2h a prova. É a segunda vez que eu faço o Enem e achei a prova do ano passado mais difícil”, disse o estudante que quer cursar engenharia mecânica.

Quem também achou a prova de humanas mais fácil foi o estudante de 16 anos, Ryan Ramires. “Eu demorei mais a fazer a de humanas porque os textos são grandes e você demora mais para ler. Hoje foi bem mais difícil, principalmente a parte de química. Eu fiz a prova como treineiro ano passado e esse ano também. Pretendo cursar psicologia ou psiquiatria”, explicou.

DIFICULDADE

Entre os que acharam a prova de humanas mais difícil está a aluna Isabelle Ajala, 17 anos. “Eu achei mais difícil a parte de humanas. Acho que esse ano não vai dar para passar, mas ano que vem eu farei para valer”, disse a aspirante a bacharel em Direito.

Maria Eduarda - Foto: Valdenir Rezende

A estudante Maria Eduarda Flores, 16 anos, também teve mais dificuldade em responder as questões de ciências humanas. “Eu estou fazendo o exame pela primeira vez e como fiz como treineiro não estudei muito. Achei as questões de humanas mais difíceis que as de hoje. Até que fui bem por não ter estudado, mas ano que vem vou estudar muito, porque pretendo cursar medicina”, afirmou.

De acordo com o Estudo de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mais de 17 mil inscritos se ausentaram no primeiro dia de avaliação. No Estado, 70.396 pessoas se inscreveram para fazer o Enem e os mais de 17 mil faltantes resultaram em abstenção de 25,1%.O índice foi o quinto maior no Brasil.

Felpuda


O sumiço de algumas figurinhas carimbadas da política não acontece em virtude da necessidade de isolamento como uma das formas de prevenção à pandemia. Em verdade, seria porque não têm mesmo o que e a quem falar. Com o advento das redes sociais, quem acha que fazer campanha eleitoral continua como na época do “eu prometo” está a um passo de ver o sonho de conquistar mandato se transformar em pesadelo. Pelo jeito, não estão nem conseguindo dormir.