Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Oposição

Vereadores prometem irem à Justiça contra nota da prefeitura

Nota foi emitida na sexta-feira e justificou cancelamento de cerimônia

11 AGO 15 - 10h:51ALINY MARY DIAS E KLEBER CLAJUS

O cancelamento do evento que comemoraria 500 dias da gestão de Gilmar Olarte (PP) e onde também seria lançada a programação dos 116 anos de Campo Grande pode virar caso de Justiça. Quem promete entrar com ação são os vereadores da oposição, revoltados com a postura da prefeitura de ter justificado o cancelamento em razão de “clima de confronto” liderado pelos vereadores.

Nesta terça-feira (11), o vereador Marcos Alex (PT) afirmou que a nota emitida pela prefeitura foi motivo de revolta dos colegas da oposição. Ele promete entrar na Justiça contra a administração municipal.

"Sou um vereador sem dinheiro para ficar levando pessoas em ônibus para protestar. Este prefeito é o que mais atrai insatisfeitos na face da terra. Vou entrar com a ação porque usou o site da prefeitura para disputa política e nos acusar sem provas. É um prefeito sem noção”, disse o vereador.

Não citada na nota oficial da prefeitura, mas integrante da oposição, Thais Helena (PT), também falou sobre a situação considerada por ele como calúnia. "Vai ter que responder por propagar mentiras no site da prefeitura", disse.

Confira abaixo a nota na íntegra emitida pela prefeitura na sexta-feira passada horas antes do evento cancelado:

Com a preocupação de preservar a integridade física do funcionalismo público municipal, dos colaboradores, autoridades e demais convidados, e garantir a preservação estrutural do Clube Estoril, patrimônio social e cultural da cidade, a Prefeitura Municipal optou por suspender o evento comemorativo aos 116 anos de Campo Grande e aos 500 dias de gestão do prefeito Gilmar Olarte, que seria realizado nesta sexta-feira, 7. 

A decisão é fruto do clima de confronto promovido por setores da oposição irresponsável - capitaneada pelo ex-prefeito cassado Alcides Bernal e pelos vereadores Luiza Ribeiro, Paulo Pedra e Alex do PT - que têm se valido das redes sociais e de grupos no WhatsApp para convocar sua claque no objetivo de promover atos de violência durante a festa. 

O prefeito Gilmar Olarte lamenta a suspensão da comemoração, mas afirma que, em sua administração, o bem comum e a paz estarão sempre em primeiro lugar.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Castração de gatos estará disponível nesta segunda
AGENDAMENTO

Castração de gatos estará disponível nesta segunda

Licitação pública de ponte sobre rio Paraguai será lançada no sábado
PORTO MURTINHO

Licitação pública de ponte
será lançada amanhã

Pela terceira vez, MPE quer <br> guardas municipais na prisão
PISTOLAGEM

Pela terceira vez, MPE quer
guardas municipais na prisão

BRASIL

MPF pede suspensão de urgência em concurso da Polícia Rodoviária Federal

Mais Lidas