Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

Oposição

Vereadores prometem irem à Justiça contra nota da prefeitura

Nota foi emitida na sexta-feira e justificou cancelamento de cerimônia

11 AGO 2015Por ALINY MARY DIAS E KLEBER CLAJUS10h:51

O cancelamento do evento que comemoraria 500 dias da gestão de Gilmar Olarte (PP) e onde também seria lançada a programação dos 116 anos de Campo Grande pode virar caso de Justiça. Quem promete entrar com ação são os vereadores da oposição, revoltados com a postura da prefeitura de ter justificado o cancelamento em razão de “clima de confronto” liderado pelos vereadores.

Nesta terça-feira (11), o vereador Marcos Alex (PT) afirmou que a nota emitida pela prefeitura foi motivo de revolta dos colegas da oposição. Ele promete entrar na Justiça contra a administração municipal.

"Sou um vereador sem dinheiro para ficar levando pessoas em ônibus para protestar. Este prefeito é o que mais atrai insatisfeitos na face da terra. Vou entrar com a ação porque usou o site da prefeitura para disputa política e nos acusar sem provas. É um prefeito sem noção”, disse o vereador.

Não citada na nota oficial da prefeitura, mas integrante da oposição, Thais Helena (PT), também falou sobre a situação considerada por ele como calúnia. "Vai ter que responder por propagar mentiras no site da prefeitura", disse.

Confira abaixo a nota na íntegra emitida pela prefeitura na sexta-feira passada horas antes do evento cancelado:

Com a preocupação de preservar a integridade física do funcionalismo público municipal, dos colaboradores, autoridades e demais convidados, e garantir a preservação estrutural do Clube Estoril, patrimônio social e cultural da cidade, a Prefeitura Municipal optou por suspender o evento comemorativo aos 116 anos de Campo Grande e aos 500 dias de gestão do prefeito Gilmar Olarte, que seria realizado nesta sexta-feira, 7. 

A decisão é fruto do clima de confronto promovido por setores da oposição irresponsável - capitaneada pelo ex-prefeito cassado Alcides Bernal e pelos vereadores Luiza Ribeiro, Paulo Pedra e Alex do PT - que têm se valido das redes sociais e de grupos no WhatsApp para convocar sua claque no objetivo de promover atos de violência durante a festa. 

O prefeito Gilmar Olarte lamenta a suspensão da comemoração, mas afirma que, em sua administração, o bem comum e a paz estarão sempre em primeiro lugar.

Leia Também