Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 16 de outubro de 2018

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Teixeira nomeou policial que foi executado sem pesquisar antecedentes criminais

Parlamentar do DEM disse que não é de praxe da Casa fazer pesquisa

12 JUN 2018Por Izabela Jornada12h:33

Primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Zé Teixeira (DEM), declarou que não consultou antecedentes criminais do policial aposentado Ilson Martins de Figueiredo,62, executado na Avenida Guaicurus, antes de nomear ele para o cargo de chefe de Segurança do Legislativo. “Não é de praxe da Casa fazer essa pesquisa e por conhecer ele desde 1989 optei por usar pessoas de reservas e não ativas e ele era aposentado”, disse Teixeira.

O parlamentar do Dem declarou também que o policial trabalhou na instalação do Departamento de Fronteira em Dourados, a inauguração do setor ocorreu em 1989.

Teixeira disse desconhecer a informação de que Figueiredo tinha sido preso no Paraguai, por envolvimento com pistoleiro que também foi assasinado. “Se ele foi preso no Paraguai, não é do meu conhecimento, ele tinha 40 anos de experiência e tinha processos, mas não tinha condenação”, defendeu o parlamentar.

O primeiro-secretário do Legislativo era amigo do policial executado há muito tempo e o deputado disse que as investigações ficarão apenas na responsabilidade da Polícia Civil (PC). “A família dele é amiga da minha há muitos anos. A Casa estará a disposição das investigações”, finalizou.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também