Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

pesa no bolso

Taxa de iluminação vai ser cobrada
em dobro a partir de julho

Consumidor vai pagar os R$ 42 milhões não recolhidos no ano passado

31 MAI 17 - 07h:00DA REDAÇÃO

Sobrou para o contribuinte a queda de braço entre a gestão anterior e a Câmara Municipal de Campo Grande.

O campo-grandense terá de arcar com cobrança dupla do Custeio da Iluminação Pública (Cosip) durante seis meses, a partir de julho. Ou seja, além de pagar a taxa cobrada normalmente, também vai assumir o pagamento do que não foi cobrado entre julho do ano passado e janeiro deste ano.

Nesse período, a taxa foi suspensa por força da Lei Complementar Municipal n° 285, de 22 de julho de 2016. De acordo com o secretário municipal de Finanças, Pedro Pedrossian Neto, a medida será implantada a partir de julho e renderá R$ 7 milhões mensais a mais ao fundo municipal, totalizando R$ 42 milhões ao final dos seis meses. 

A data para retomada da cobrança foi estabelecida em reunião, ontem, entre representantes da prefeitura e da Energisa, concessionária responsável pelo serviço de energia na Capital, à qual cabe o recolhimento da taxa.

A cobrança se tornou inevitável, pois, no início do mês, os desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) acataram o pedido formulado pela ex-prefeito Alcides Bernal e declararam inconstitucional a suspensão da cobrança.

*Leia reportagem, de Tainá Jara, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Com problemas de saúde, Zeca do PT deixa presidência do partido
POLÍTICA

Com problemas de saúde, Zeca deixa presidência do PT

Em um ano, número de queimadas quase dobram em Campo Grande
MEIO AMBIENTE

Em um ano, número de queimadas quase dobram, aponta comitê

Governo lança em dezembro edital de parceria público-privada com valor de R$ 3,8 bilhões
PRIVATIZAÇÃO

Edital de parceria público-privada será lançado em dezembro com valor de R$ 3,8 bilhões

Saúde alerta para baixa vacinação contra sarampo
ATENÇÃO!

Saúde alerta para baixa vacinação contra sarampo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião