Sábado, 21 de Abril de 2018

Congestionamento

Semáforos vão acabar com trânsito na rotatória da Gury Marques, diz secretário

Ações serão aplicadas em outros três pontos

17 ABR 2018Por LEANDRO ABREU09h:10

Assim como foi feito na rotatória das avenidas Mato Grosso e Nelly Martins, a Via Parque, a Prefeitura de Campo Grande anunciou que outros quatro cruzamentos devem passar por mudanças para solucionar os congestionamentos em horários de pico. Semáforos serão instalados no local como solução.

A rotatória da Gury Marques com a Interlagos será a primeira a receber o investimento. Na sequência, as rotatórias das avenidas Tamandaré com Euler de Azevedo; Três Barras com Marques de Lavradio; Joaquim Murtinho/Ceará e Eduardo Elias Zahran/ Joaquim Murtinho serão contempladas.

Conforme a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), o serviço será todo executado pelo Consórcio CAM, que venceu a licitação dos semáforos. A ação está orçada em R$ 1 milhão e deve ser iniciada na próxima semana, após assinatura do contrato com a empresa e da ordem de serviço.

Ainda segundo a prefeitura, o primeiro passo será um estudo de tráfego no local, com contagem de veículos e indicação exata de horários de pico em todos os sentidos. Essa ação deve durar cerca de 15 dias, conforme a Agetran. O resultado definirá o tempo de cada sinal vermelho ou verde, conforme a demanda de fluxo.

A previsão é que as ações nos pontos escolhidos não sejam tão demorados quanto as obras na avenida Mato Grosso com a Via Parque, onde foi preciso reduzir canteiro e a própria rotatória para a criação de uma nova faixa de rolamento.

VIADUTO
A opção de instalar rotatória, em vez de um viaduto, levou em conta o custo menor da intervenção e com a mesma eficácia, conforme a Agetran. A agilidade para a implantação das ações também foram levadas em conta. “O viaduto custaria em torno de R$ 40 milhões e demoraria pelo menos dois anos para ficar pronto. A semaforização deve custar R$ 1 milhão e pode ficar pronta em até 90 dias”, conclui o diretor-presidente da agência, Janine de Lima.

Leia Também