Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 18 de novembro de 2018

Trânsito

Semáforos em rotatória são sistema inteligente, diz prefeito

Apesar das críticas, Marcos Trad acredita que é tudo questão de adaptação

16 AGO 2017Por Lucia Morel12h:31

Sistema de semáforos instalado em rotatória no cruzamento das avenidas Mato Grosso e Nely Martins/Via Park é moderno e inteligente, além de dar resolutividade aos congestionementos, afirmou pela manhã o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), durante evento de inauguração da reestruturação do trânsito no local. Apesar de várias críticas de motoristas, o prefeito acredita que é tudo questão de adaptação. 

Além disso, conforme Trad, este trecho foi apenas o primeiro a receber sinaleiros e prevê que todas as rotatórias de Campo Grande sejam semaforizadas. “Aqui transitam 35 mil veículos por dia e tínhamos que ter uma solução imediata e dinheiro nós não tínhamos”, explicou, lembrando que “o viaduto ficava em torno de R$ 30 milhões e com apenas R$ 1,6 milhão estamos entregando à nossa cidade algo econômico, eficiente, de alto poder de resolutividade”, sustentou. 

Para ele, este é apenas o primeiro cruzamento com rotatória semaforizado “com oito sinais sincronizados de forma inteligente, alta tecnologia vinda de outros países e de grandes capitais que vamos agora partir para a rotatória da Coca Cola (Avenida Interlagos com Gury Marques) e todas as outras de nossa cidade”, afirmou.

Para isso, o prefeito quer que parceria entre Estado e prefeitura municipal ocorra novamente. “Na Gury Marques ainda vamos fazer estudo e projeto e vamos contar com ajuda do governo do Estado que vai dar todo dinheiro. Eu entro com trabalho e o Estado com o dinheiro”, disse. No caso da Via Park, os R$ 1.623.000,00 utilizados na obra foram disponibilizados pelo governo estadual.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) também acredita no projeto e afirma que “quando da acomodação de quem trafega por aqui, dará um fluxo muito melhor”. Azambuja também comentou sobre a economia na obra. “Primeiro evitamos que fizesse aquele viaduto que custaria mais de R$ 25 milhões e nós não temos dinheiro para isso. Com R$ 1,623 milhão fizemos a obra e agora esperamos que ela funcione bem”, avaliou.

Outras duas parcerias entre Estado e prefeitura de Campo Grande serão lançadas este mês no bojo dos eventos em comemoração aos 118 anos de fundação da Capital. Amanhã, quinta-feira, será lançado o início das obras de recapemento do Núcleo Industrial e semana que vem, na terça-feira, as obras das casas das famílias que moravam na antiga favela Cidade de Deus.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também