Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Exame de DNA

Sem corpo de Kauan, delegado
aposta em provas científicas

Material genético está sendo comparado pela perícia criminal

2 AGO 17 - 06h:00DA REDAÇÃO

Provas científicas devem auxiliar a Polícia Civil a concluir o inquérito do assassinato do menino Kauan Andrade Soares dos Santos, 9 anos.

O delegado titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e responsável pela investigação, Paulo Sérgio Lauretto, informou que o inquérito deverá ser concluído apenas com base nas provas materiais, já que o corpo do garoto ainda não foi encontrado. 

Até agora, foi confirmado apenas que o material genético colhido na casa do suspeito, antes de ter sido incendiada no dia 23 de julho – possivelmente de forma criminosa –, é de alguém do sexo masculino.

“Saiu o resultado parcial do exame de DNA. Existe presença de material genético compatível com DNA do sexo masculino. Vamos aguardar mais um pouco para concluir, pode ficar pronto nesta quarta-feira [hoje]. Estamos esperando”, afirmou Lauretto.

A casa do homem de 38 anos, suspeito de ter estuprado, matado e também ocultado o corpo de Kauan – tudo com o auxílio de um adolescente de 14 anos –, no Bairro Coophavila II, em Campo Grande, foi parcialmente destruída após incêndio e saqueada.

*Leia reportagem, de Natalia Yahn, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Decreto pode reduzir preço das passagens de avião no Estado
DECOLA MS

Decreto pode reduzir preço das passagens de avião no Estado

Campo Grande terá voos extras para temporada de férias de julho
TURISMO

Capital terá voos extras para temporada de férias de julho

Ladrões furtam madeira de ponte na área rural
TRÊS LAGOAS

Ladrões furtam madeira de ponte na área rural

Repressão ao tráfico em MS pode ser interrompida com fim de convênio
SEGURANÇA PÚBLICA

Repressão ao tráfico em MS pode ser interrompida com fim de convênio

Mais Lidas