Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

Reforma agrária

Sem assentamentos há três anos, número de sem-terra só cresce

Lista de espera do Incra já tem 24,2 mil inscritos, além de 7 mil famílias

4 SET 2017Por DA REDAÇÃO07h:00

Há três anos e oito meses sem novos assentamentos, o número de acampamentos de trabalhadores rurais sem-terra em Mato Grosso do Sul só cresce. Dados da Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) apontam para 24,2 mil inscritos no Programa Nacional de Reforma Agrária à espera de lotes no Estado, mas o órgão estima que mais 7 mil famílias acampadas estão 
fora da lista.

As novas ocupações no centro-oeste do Estado são prova do aumento de grupos que reivindicam terra. Ao longo de aproximadamente 150 quilômetros da BR-262, entre Campo Grande e Aquidauana, três acampamentos surgiram à beira da rodovia nos últimos três meses.

Na altura do km 407, pouco depois de Terenos, 230 barracos numerados estão distribuídos ao lado da pista. A maioria estava fechada na manhã de quinta-feira. As bandeiras azuis espalhadas indicavam que o acampamento era coordenado pelo Movimento Vitória na Terra (MVT) e pelo Movimento da Agricultura Familiar (MAF).

*Leia reportagem completa, de Jones Mário, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Leia Também