Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 21 de novembro de 2018

SAÚDE

Santa Casa fala em superlotação,
mas tem corredores vazios

Hospital afirma que espaços vazios deveriam ser comemorados

5 AGO 2017Por MARESSA MENDONÇA17h:10

Os portões do pronto-socorro da Santa Casa em Campo Grande permanecem fechados desde a noite de quarta-feira sob a alegação de “superlotação”. Mas quem caminha pelo hospital não consegue perceber esta situação crítica. Ao contrário, é possível observar corredores vazios.

Imagens enviadas hoje ao Portal Correio do Estado mostram macas desocupadas e vários espaços desocupados no hospital.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do hospital respondeu que “corredor vazio é vitória da população e deveria ser motivo de comemoração porque pacientes não devem permanecer nos corredores. A gente não se conforma com essa desumanidade”.

A assessoria explicou ainda que apesar da faixa indicando superlotação, até às 8h de ontem, 31 novos pacientes do pronto-socorro foram recebidos, indicando que os casos mais graves continuam recebendo atendimento.

ENTENDA

Nesta semana, a Santa Casa encaminhou ofício ao Conselho Regional de Medicina (CRM) e ao Ministério Público Estadual (MPE) informando que não tinha mais capacidade para receber mais pacientes de emergência . Faixa, indicando a superlotação foi afixada no portão de entrada do pronto-socorro.

O fechamento do pronto-socorro provocou aumento de atendimentos no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian (Humap), onde o setor de emergência chegou a atender três vezes mais pacientes que a capacidade normal e também no Hospital Regional.

WHATSAPP - Essa matéria foi sugerida por leitor através do nosso WhatsApp, envie sua sugestão pelo número 9 9971-4437.

 
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também