Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 11 de dezembro de 2018

Suplementação

Prefeitura tira dinheiro do tapa-buraco para pagamento dos servidores municipais

Secretário explicou que valor previsto no orçamento excede o gasto real

3 OUT 2017Por GLAUCEA VACCARI16h:31

A prefeitura de Campo Grande abriu crédito suplementar de R$ 10,7 milhões para pagamento da folha dos servidores públicos municipais.Valores a serem suplementados estavam previstos no orçamento para a realização de outros serviços como o tapa-buracos, e foram anulados porque estavam excedentes. Decreto foi publicado hoje no Diário Oficial do Município.

Foram anulados recursos nos valores de R$ 6,358 milhões da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep), R$ 3 milhões da Secretaria Municipal de Educação, R$ 500 mil da Secretaria de Assistência Social (SAS), R$ 276 mil da Procuradoria Geral do Município, R$ 253 mil da Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento (Sefin), R 153 mil da Fundação Social do Trabalho (Funsat), R$ 150 mil da Secretaria Municipal de Gestão e R$ 10 mil do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS).

O secretário municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto disse ao Portal Correio do Estado que da Sisep, os R$ 6 milhões anulados eram destinados ao serviço de tapa buraco e estava excessivo. O valor excedente será suplementado para pagamento da folha.

“É importante ressaltar que o serviço não será prejudicado, nada está modificando. O orçamento do tapa buraco estava em excesso e não vai ocorrer o gasto previsto. A gente tirou [a receita] de onde não precisava e suplementou em folha”, explicou o secretário.

Ainda segudo Pedrossian Neto, outro valor expressivo que foi anulado são os R$ 3 milhões da Semed. Este montante é referente a devolução de convênio com o Instituto Mirim.

“Antes a contratação era feita por convênio e agora é direta, então o valor referente ao pagamento do convênio foi devolvido”, disse.

Serão suplementados R$ 4 milhões para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedesc), R$ 3,260 milhões para o Fundo Municipal de Saúde (FMS), R$ 1,5 milhão para a Secretaria de Gestão (Seges), R$1,050 milhão para a Sisep, R$ 655 mil para a Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb) e R$ 25 mil para a Fundo de Saúde do Servidor (Funserv).

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também