Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Paralisação

Prefeitura não cumpre acordo e médicos prometem nova greve

Última greve da categoria terminou em junho e médicos estão insatisfeita

11 AGO 15 - 09h:06ALINY MARY DIAS

A situação que já está complicada na saúde de Campo Grande deve ficar ainda pior no fim de semana. O sindicato dos médicos aprovou, na noite desta segunda-feira (10), indicativo de greve em razão de descumprimento de acordo feito com a prefeitura, em junho.

Conforme o sindicato, a paralisação deve começar por volta das 19 horas do sábado (15) e deve afetar todas as unidades de saúde da prefeitura. Será mantido, como na greve anterior, apenas 30% do efetivo atuará em unidades de urgência e emergência, ou seja, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Centros Regionais de Saúde (CRS).

Segundo o presidente do sindicato, Valdir Siroma, vários itens acordados entre a prefeitura e a categoria foram ignorados.

"Enviamos vários ofícios à prefeitura questionando o cumprimento do acordo, no entanto não tivemos resposta, e decorrente a esta falta de retorno da prefeitura foi convocada assembleia para definir que atitude tomar e por decisão unânime foi votado pelo retorno da greve”, explica Siroma.

O principal descontentamento da categoria está relacionado ao pagamento parcelado dos servidores. Outros pontos de reclamação são: não pagamento de gratificações no mês de agosto, não pagamento de plantões e falta de garantia nas frentes de trabalho.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Tecnologia terá recursos <BR>de R$ 56,7 milhões para inovação
PROJETO

Tecnologia terá recursos de R$ 56,7 milhões para inovação

Gravidez na adolescência <br> diminui em Campo Grande
2018

Gravidez na adolescência diminui em Campo Grande

Abandonadas, obras de 16 escolas vão custar mais
PARADAS

Abandonadas, obras de 16 escolas vão custar mais

Deputado pede diminuição do ICMS para compra de carros elétricos
DE 17% PARA 12%

Deputado pede diminuição do ICMS para compra de carros elétricos

Mais Lidas