Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Segunda-feira

Prefeitura da Capital fecha em adesão a movimento nacional

A capital se junta a mobilização nacional para defender um novo pacto federativo

8 AGO 15 - 10h:42DA REDAÇÃO

As repartições públicas de Campo Grande não funcionarão nesta segunda-feira (10), com a decretação do ponto facultativo pelo prefeito Gilmar Olarte. A capital se junta aos demais municípios brasileiros numa mobilização nacional para chamar atenção da população sobre a crise financeira enfrentada pelas prefeituras e para defender um novo pacto federativo, com redefinição de recursos e encargos entre os três entes federados (União, Estados e municípios).

“A concentração de recursos no Governo Federal, que fica com mais de 56% de tudo o que se arrecada no País, está asfixiando as prefeituras, cada vez mais penalizadas com novos encargos e serviços transferidos pelo poder central ou instituídos por meio de novas legislações”, observa o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte.

Na avaliação de Olarte, o Governo Federal teria de instituir um fundo de compensação para garantir aos municípios o ressarcimento dos recursos que deixaram de ser repassados entre 2008 e 2014, embutidos no Fundo de Participação, com a isenção de IPI concedida para incentivar as vendas de automóveis e de produtos da linha branca. “Estudo da Confederação Nacional dos Municípios mostra que as prefeituras deixaram de receber neste período R$ 1,8 bilhão. Campo Grande, especificamente teve uma perda de R$ 518 milhões, que equivale praticamente três meses da atual receita líquida”.

Neste ano, segundo o prefeito, a situação se agravou com a redução da atividade econômica, o que impactou o ritmo de crescimento dos repasses do FPM. Em maio Campo Grande recebeu R$ 10.843.295,23 de repasse. Em junho, caiu para R$ 9.435.295,23 e no mês passado foi de R$ 8.4.623,58. “Num ambiente de inflação, quando os custos aumentam de serviços e produtos aumentam, fica difícil manter as contas públicas equilibradas”.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Emplacamento será suspenso para implantação de sistema da placa Mercosul no MS
PRÓXIMA SEMANA

Emplacamento será suspenso para implantação de sistema da placa Mercosul no MS

Estado registrou 6.328 demissões em dezembro, aponta Caged
PESQUISA

Estado registrou 6.328 demissões
em dezembro, aponta Caged

Pais que não confirmarem matrícula dos filhos até hoje podem perder vaga em escola
CONFIRA DESIGNAÇÃO

Pais que não confirmarem matrícula hoje podem perder vaga em escola

Governo vai revitalizar Avenida Mato Grosso e criar novo acesso para Moreninhas
OBRAS

Governo vai revitalizar avenida e criar novo acesso para Moreninhas

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião