Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 16 de novembro de 2018

Terceirizados

Prefeito pretende parcelar rescisões
dos demitidos da Omep e Seleta

Rescições dos 4,3 mil terceirizados custará R$ 25 milhões ao Município

24 JUL 2017Por BÁRBARA CAVALCANTI17h:12

O Prefeito Marcos Trad (PSD) informou que pretende parcelar as rescisões dos demitidos por causa da extinção dos convênios com a Seleta Sociedade Caritativa e a Organização Mundial para Educação Pré-escolar (Omep), mas que ainda não há prazo para que pagamento seja feito. Conforme o secretário municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, as rescições dos 4,3 mil terceirizados custará R$ 25 milhões aos cofres municipais. O prazo para a prefeitura cumprir a ordem judicial é até sexta-feira.

“É impossível desembolsar este valor de uma vez só sem causar impacto em toda estrutura financeira municipal”, expressou o secretário. O parcelamento foi anunciado pelo prefeito em agenda pública na manhã de hoje, mas ainda não há data definida para o pagamento dos acertos, tanto das pessoas que já foram demitidas e ainda não receberam, quanto para as que ainda serão desligadas das entidades até sexta-feira. “De ficar sem [pagamento] não, mas de receber parceladamente sim, porque a Prefeitura já disse que não vai dar calote, não vamos deixar dívida para outros como fizeram com a gente. Nós vamos honrar os compromissos”, expressou.

Sobre ter tempo até sexta-feira, o prefeito diz ter pedido ao Ministério Público mais tempo, mas que não teve seu pedido atendido. “Na minha opinão isso aí foi um gol-contra que o Ministério Público exigiu que o executivo municipal fizesse. Não vejo aquela balburdia toda dentro da Omep e da Seleta e vai fazer falta ao município de Campo Grande, porque o número que deve ser exonerado e demitido é bem maior do que a gente tem condições de absorver dentro da lei de responsabilidade fiscal. Poderia ter sido o Ministério Público bem mais sensível e ter dado um prazo bem maior do que eles deram, nós pedimos tanto”, declarou.

FALTAM R$ 1,8 MIL

Até a sexta-feira, a Prefeitura ainda precisa demitir aproximadamente 1,8 mil terceirizados. Conforme balanço feito pelo Correio do Estado, após a prefeitura e as entidades não responderem aos questionamentos da reportagem, pelo menos menos 2.518 pessoas foram convocadas para substituir os terceirizados. Desde janeiro deste ano, foram oito convocações até 21 de julho. O restante precisa ser demitido até a sexta-feira para cumprir a decisão judicial. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também