Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande

Prefeito não descarta cobrança retroativa da taxa de iluminação

Lei aprovada no ano passado tinha determinado a suspensão da cobrança

6 MAI 17 - 18h:25TAINÁ JARA

O prefeito Marcos Trad (PSD)  não descarta a cobrança retroativa de R$ 30 milhões relativos a Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública (Cosip) de junho do ano passado até janeiro deste ano.

A possibilidade de ter o recurso para incrementar o fundo ocorreu na última quinta-feira, dia 04 de maio, quando os desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul declararam inconstitucional a Lei Complementar Municipal n° 285, de 22 de julho de 2016, que determinava a suspensão da cobrança por 180 dias.

Conforme o prefeito, a administração aguarda a publicação do acórdão para avaliar se a decisão tem efeito “Ex tunc” - quando os efeitos são retroativos à época da origem dos fatos a ele relacionados - ou “Ex nunc”, quando os efeitos não retroagem, valendo somente a partir da data da decisão tomada.

“Se for ‘ex tunc’, é obrigado realizar a cobrança, pois, se não caracterizaria renúncia de receita. Caso seja isso, mesmo que não queira cobrar, eu vou ter de fazer”, explica. Caso o documento silencie em relação a este detalhamento a cobrança também ocorrerá. 

A aprovação da lei que determinou a suspensão da cobrança, em maio do ano passado, rendeu embate jurídico entre a Casa de Leis e o então prefeito, Alcides Bernal (PP).

O Executivo municipal não aceitava a suspensão da cobrança feita sob alegação de que o recurso da Cosip não estava sendo aplicado.

O veto feito pelo prefeito foi derrubado pelos vereadores e o caso foi levado à Justiça por meio de Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin).

A cobrança foi retomada no dia 21 de janeiro deste ano. A administração municipal estima arrecadar cerca de R$ 5 milhões mensais com a Cosip. Até a retomada da cobrança havia R$ 21,7 milhões no caixa.

Este dinheiro só pode ser investido na iluminação pública, como, por exemplo, troca de lâmpadas e projetos de eficiência energética.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Deputados prorrogam votação da LDO-2020
MOROSIDADE

Deputados prorrogam votação da LDO-2020

Operação apreende uma tonelada irregular de carne
ACABOU O CHURRASCO

Operação apreende uma tonelada irregular de carne

Polícia Civil prende mulher acusada de abusar de crianças em Rio Verde
CHOCANTE

Professora é presa acusada de abusar de 11 crianças

Avenidas nas saídas da Capital terão reforço de 15 mil lâmpadas
CAMPO GRANDE

Avenidas nas saídas da Capital terão reforço de 15 mil lâmpadas

Mais Lidas