Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

Depca

Polícia confirma que nova informação
deve levar a corpo de menino

Bombeiros fazem buscas desde sexta-feira por vítima que pode ser Kauan

27 JUL 2017Por RODOLFO CÉSAR E NATALIA YAHN18h:31

As buscas por corpo de criança que pode ser de Kauan Andrade Soares dos Santos, 9 anos, em poço que fica perto do Rio Anhanduí, no Aero Rancho, em Campo Grande, foram realizadas mesmo no começo da noite de hoje, mas acabaram suspensas depois das 18h. Refletores chegaram a ser instalados para auxiliar as equipes dos Bombeiros que estavam no local.

A delegada que auxilia nas investigações, Marília de Brito, confirmou que a polícia recebeu novas informações que apontaram que restos mortais da vítima está nesse poço. Informações extraoficiais apontam que um homem de 38 anos suspeito de estuprar e matar um menino que pode ser Kauan teria assumido o crime, contudo a delegada preferiu não comentar.

No poço onde os bombeiros estavam retirando água, outro delegado, Paulo Sérgio Lauretto, acompanhou toda a ação. A investigação da morte da criança e o desaparecimento de Kauan estão na Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca).

Familiares de Kauan também acompanharam os trabalhos. Apesar da polícia considerar ainda que o corpo da criança que está sendo buscado pode ser de Kauan, familiares dão como certo a morte dele.

A averiguação deve voltar a ser realizada nesta sexta-feira pela manhã.

HOMEM PRESO

Homem de 38 anos, suspeito de estuprar e matar Kauan Andrade Soares dos Santos, de 9 anos, oferecia valores entre R$ 5 e R$ 20 para atraiar as vítimas até a sua casa, no bairro Coophavila II, onde cometia os abusos sexuais. Ele está preso preventivamente desde sexta-feira (21).

De acordo com o delegado Paulo Sérgio Lauretto, da Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca), suspeito está preso preventivamente pelos crimes de estupro de vulnerável e exploração de menor de 18 anos, já que até o momento o corpo da criança não foi encontrado.

Há também um adolescente de 14 anos que foi apreendido. Ele teria participado do crime e, segundo investigação, teria segurado Kauan durante o abuso.

“A informação segura é que no dia do fato estava o adolescente com a vítima na Coophavila II e ali teriam sido pegos pelo suspeito no carro dele, e esse suspeito os levou até a casa dele e lá praticou toda a ação”, disse Lauretto.

Ainda segundo o delegado, o relato do adolescente tem guarida nos exames periciais feitos com materiais químicos reagentes na residência do suspeito, em que foi confirmado a presença de sangue sobre a cama e chão em volta da cama, conforme dito pelo menor.

SUMIÇO

Kauan foi visto pela última vez no dia 25 de junho, cuidando de carros na região da Coophavilla, em Campo Grande, juntamente com colegas que voltaram para a casa.

De acordo com a tia Luzinete dos Santos Andrade, 34 anos, no dia do sumiço, Kauan acordou cedo e saiu de casa, no Pênfigo, onde mora com a mãe e o padrasto, para visitar a avó, que reside no Jardim Colorado, não muito distante.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também