Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Investigação

Para entrar em condomínio, promotora humilha trabalhadora e caso é apurado

Agente de portaria prestou depoimento ao Ministério Público Estadual

30 AGO 15 - 10h:34ALINY MARY DIAS

Na última sexta-feira (28), trabalhadora de um condomínio de Campo Grande procurou o Ministério Público Estadual (MPE) para denunciar humilhação sofrida por ela e causada por uma promotora de Justiça. Tudo teria acontecido no último dia 15 de agosto e a promotora em companhia do marido teria humilhado a mulher por ela exigir identificação do casal para entrar no condomínio, uma regra do residencial.

No depoimento prestado pela mulher que atua como agente de portaria no condomínio Villas Damha, no bairro Tiradentes, desde 2012, ao MPE, ela relata que a promotora identificada como Juliana Martins Zaupa chegou na portaria com o marido por volta das 18 horas do dia 15 de agosto.

Em cumprimento à norma do local, a trabalhadora pediu a carteira de habilitação aos dois, o homem disse que não estava com a carteira e esse foi o “gatilho” para explosão de raiva da promotora.

A mulher começou a humilhar a agente de portaria dizendo que “não sabiam com quem estavam mexendo” e uma série de xingamentos.

Assustada com a situação, a agente da portaria e outro colega de trabalho entraram em contato com a moradora do condomínio que o casal visitaria. A mulher pediu desculpas pelo transtorno e afirmou que atitudes parecidas da promotora já haviam sido registradas, inclusive na entrada de uma boate.

O caso foi registrado na Promotoria de Justiça dos Direitos Humanos e deverá ser apurado.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Aeronave do Esquadrão Pelicano da Capital vai auxiliar buscas por avião no Chile
FORÇA AÉREA

Aeronave do Esquadrão Pelicano da Capital vai auxiliar buscas por avião no Chile

Prefeitura não comparece, mas Consório e sindicato fecham propostas
REAJUSTE DOS MOTORISTAS

Prefeitura não comparece, mas Consório e sindicato fecham propostas

Em fazendas, trabalhadores são resgatados em condições de escravidão
INTERIOR

Em fazendas, trabalhadores são resgatados em condições de escravidão

Alimentação na Cidade do Natal custará de R$ 3 a R$ 30
CONFIRA O CARDÁPIO

Alimentação na Cidade do Natal custará de R$ 3 a R$ 30

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião