Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 16 de outubro de 2018

Participação nacional

Olimpíada Brasileira de Matemática
premia alunos da Capital

Kevin Queiroz obteve medalha de ouro e Karina Moreira, de bronze

12 JUN 2018Por DA REDAÇÃO17h:03

Os alunos Kevin Queiroz, da Escola Municipal Luis Antonio de Sá Carvalho, localizada na Vila Célia, e Karina Moreira, da Escola Municipal Nagib Raslan, conquistaram medalhas de outro e bronze, respectivamente, na Olimpíada Brasileira de Matemática – OBMEP, realizada em todo o país.

O evento reúne estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio em competições nacionais. Segundo a Prefeitura de Campo Grande, 86 escolas da Rede Municipal de Ensino (Reme) participaram do torneio, reunindo 60 mil alunos na primeira fase da competição.

Um total de quatro mil estudantes passaram pela primeira fase. Após a classificação das etapas iniciais, foram selecionados 22 alunos.

A maior premiação da Rede Municipal foi a do aluno Kevin Queiroz, que conquistou a medalha de ouro. Kevin participou de outras edições, obtendo menção honrosa em seu primeiro ano de participação. No segundo ano conquistou a medalha de prata e, neste último, a medalha de ouro.

“Eu fiquei muito feliz. Na hora que recebi a notícia pulei de alegria. Eu estudei, mas o principal fato foi a experiência porque eu já tinha participado em 2015 e 2016 e já sabia como funciona. Na escola sempre tive uma ótima professora, o incentivo dela me ajudou muito. Meus pais ficaram muito alegres”, relatou Kevin.

O estudante ainda falou que seu sonho é ser cineasta, mas estuda matemática o dia todo, também sua paixão.

A mãe de Kevin, Helen Regina de Queiroz, que prestigiou a entrega da medalha, falou da sensação de ver seu filho sempre premiado. “Não tem como explicar a felicidade. O que eu sempre falo para ele é que a primeira profissão dele é estudante”, disse.

Para a professora de Matemática, Gisela Correia, o treino com Kevin elevou o conhecimento do aluno. “Setenta por cento é mérito dele, que é autodidata. Kevin gosta de estudar, se antecipar. Ele é aluno meu desde o 6º ano e tenho o hábito de passar atividades de exercícios extras. A sensação é muito boa. Já tive outros alunos que foram premiados”, ressaltou.

A aluna Karina Moreira, da Escola Municipal Nagib Raslan, também comentou sua participação: “Foi incrível. Estudei bastante. É muito bom ter o reconhecimento. Eu estudo uma hora por dia. Meus pais me incentivam bastante a estudar e ficaram muito felizes com o resultado”, disse a estudante.

A secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, enfatizou que o resultado da premiação foi um trabalho bem realizado da equipe técnica da Semed e dos professores das unidades de ensino. “Este evento hoje é o reconhecimento do trabalho destes professores. É notório ressaltar que nossas escolas que foram premiadas não estão localizadas apenas na região central, há também as escolas do campo e de outros bairros. Esta medalha foi muito significativa para nós da Rede”, pontuou.

No total, a Reme obteve 16 medalhas na Olimpíada de Matemática, sendo 12 de bronze, três de prata e uma de ouro. A premiação aconteceu nessa segunda-feira (11), no teatro Glauce Rocha.

As escolas medalhistas foram: Arlindo lima, João de Paula Ribeiro, Imaculada Conceição, Jose do Patrocinio, Professora Marina Couto Fortes, Jose Rodrigues Benfica, Frederico Soares, Major Aviador Y-juca Pirama de Almeida, Prof. Múcio Teixeira Junior, Professor Arlindo Lima, Carlos Vilhalva Cristaldo, Oito de Dezembro, Prof. Nagib Raslan, Prof. Luiz Antonio de Sá Carvalho.

A OBMEP é realizada pelo IMPA (Instituto de Matemática Pura e Aplicada) e promovida com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e do Ministério da Educação (MEC), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

A olimpíada integra o calendário de atividades do Biênio da Matemática do Brasil 2017-2018, que tem patrocínio do BNDES e apoio dos ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e da Educação. Criada em 2005 pelo IMPA, a OBMEP tem como metas estimular o estudo da Matemática, revelar talentos – incentivando seu ingresso nas áreas científicas e tecnológicas – e promover a inclusão social pela difusão do conhecimento.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também