Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 16 de novembro de 2018

Infraestrutura

Obra do Exército gera transtorno
e desordena trânsito

Implantação da rede de drenagem levou caos à região

27 JUN 2017Por DA REDAÇÃO06h:00

Há pelo menos 20 dias, quem costuma acessar as ruas Guia Lopes e Brilhante para seguir para a região sudoeste de Campo Grande precisa procurar outros caminhos para chegar ao mesmo destino.

Fora isso, os buracos no asfalto onde está sendo implantada a canalização de drenagem se mantém aberto há pelo menos 15 dias, tempo considerado exagerado por engenheiro ouvido pelo Correio do Estado.

“Em uma obra, a implantação de 100 metros de drenagem se faz em apenas um dia com tranquilidade, principalmente quando não chove”, disse um especialista que terá o nome preservado. 

Para ele, que já atuou em diversas obras públicas, depois de colocar a drenagem, são apenas três ou quatro dias para fazer os arremates e pavimentar o local. “Não tem motivo pra demorar tanto assim. Numa obra desse tipo, interdição de mais de cinco dias é um tempo muito exagerado”, afirmou.

Além disso, o engenheiro comenta que pode estar ocorrendo problemas com a equipe do Exército, seja por ela ser menor que o necessário para dar andamento à obra, seja por haver redução de maquinário. “O Exército ou está sem equipe necessária, está pequena ou não está conseguindo dar uma resposta adequada porque faltam equipamentos, ou manuseio não indicado”, comentou.

O especialista afirma que nada justifica uma interdição de 20 dias e nem mesmo um buraco de drenagem se manter aberto por mais de 15.

Para o secretário municipal de Obras, Rudi Fioresi, o andamento da obra está dentro do cronograma e a fiscalização por parte da prefeitura no trecho ocorre diariamente.

*Leia reportagem, de Lucia Morel, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também