Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

COMUNIDADE

Obra de praça está abandonada
há mais de quatro anos

MPF arquivou inquérito que apurava a paralisação

27 NOV 16 - 05h:00BÁRBARA CAVALCANTI

A obra da Praça da Juventude, no Jardim Noroeste, em Campo Grande, está abandonada há mais quatro anos e não há previsão de quando será retomada. O Ministério Público Federal (MPF) que investigava o abandono, arquivou o inquérito, mesmo com o projeto, na Rua Indianápolis, parado. Os moradores da localidade, na região da saída pra Três Lagoas, esperam pelo empreendimento, prometido pelo Ministério da Cultura e  Prefeitura de Campo Grande em 2012. 

A obra, no valor de R$ 3,5 milhões, tinha término previsto para 5 de maio de 2013, mas ficou parada. A área está reservada como espaço de convivência comunitária para atividades culturais, de inclusão digital e de esporte e lazer para a população. Mas, sem a previsão de conclusão do projeto, o que resta é desânimo.

Para piorar a situação, o MPF decidiu arquivar o inquérito que apurava  o abandono. A decisão foi publicada na última sexta-feira. O procedimento foi aberto com objetivo de apurar possíveis irregularidades na paralisação da Praça da Juventude, com denúncias de que o local servia de depósito de lixo. Mas, o MPF optou por arquivar o processo com base em informações encaminhadas pelo Tribunal de Contas da União no início do ano.

Conforme a publicação, o TCU informou não ter verificado a ocorrência de prejuízo ao Tesouro Nacional por causa dos atrasos na obra. Também informou que houve atrasos nos repasses dos recursos ao município, porque a Prefeitura não tinha encaminhado toda a documentação necessária à Caixa Econômica, mas transtorno que não causou prejuízo patrimonial. Mesmo com vistorias e relatórios de acompanhamento, o Ministério decidiu não poder afirmar que houve prejuízo despesa ao Tesouro. O MPF ainda apontou que a demora da prefeitura no processo de liberação do recurso pode ter sido a causa do atraso na execução do empreendimento, causa que no entanto não ficou comprovada. 

“Desse modo, é forçoso reconhecer que o objetivo pelo qual foi instaurado o presente inquérito civil encontra-se esgotado, não havendo outras providências a serem tomadas acerca do caso”, registrou a publicação do MPF.

*A reportagem completa está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Soraya Thronicke perde ação contra suplente na Justiça
SENADORA

Soraya Thronicke perde ação contra suplente na Justiça

Inscrições para seleção de analistas terminam amanhã (23)
CENSO IBGE

Inscrições para seleção de analistas termina dia 23

Projeto apresenta sistema fotovoltaico para armazenar energia no Pantanal
SBPC 2019

Projeto apresenta sistema fotovoltaico para armazenar energia no Pantanal

PDV tem adesão de 161 servidores e estimativa R$ 9 milhões em pagamentos
BALANÇO

Pedidos do PDV correspondem a R$ 9 milhões em pagamentos

Mais Lidas