Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

Campo Grande

Obra de duplicação da Avenida Euler de Azevedo terá atraso de quatro meses

Drenagem e pavimentação será entre a entrada da UEMS até o anel viário

24 JUL 2017Por LUCIA MOREL14h:30

O Governo do Estado programa para novembro entrega de trecho da duplicação da Avenida Euler de Azevedo, na saída para Rochedo, em Campo Grande. O projeto inicial era entregar a obra ainda neste mês de julho, quando completa-se um ano do início dos trabalhos.

Publicação de termo aditivo na edição de hoje do Diário Oficial do Estado (DOE) mostra que a obra durará, pelo menos, mais 120 dias, o mesmo que quatro meses. 

O tempo adicional foi concedido à empresa Construtora Industrial São Luiz, que realiza drenagem e pavimentação na via, entre a entrada da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) até o anel viário, na MS-080. 

A duplicação desse traçado sairá por R$ 7.496.719,65, que é quanto a empreiteira receberá pelo serviço.   

Outro trecho, entre a Avenida Presidente Vargas até a UEMS, está sendo feito pela Anfer Construções, ao custo de R$ 8.910.262,29. Até o momento, não foi publicado aditivo para essa parte da obra, mas como adiantou o Correio do Estado na edição de 11 de julho, mesmo sem confirmação oficial, a entrega da empreita sofreria atraso de pelo menos três meses.

Uma das razões desse atraso seria a falta de pagamento às duas empresas por parte do Governo do Estado. Até a data citada, a Anfer tinha R$ 3.633.404,35 ainda por receber e somente R$ 876.884,23 havia sido efetivamente liquidado desde o início de 2017. 

Em 2016, R$ 1.634.335,93 foram repassados à empresa pelo Estado, totalizando pagamento de R$ 2.511.220,16 desde o início da obra, em julho do ano passado. 

Para a Construtora Industrial São Luiz, segundo o Portal da Transparência do governo, R$ 4.890.166,63 estão empenhados para pagar a empresa, mas somente R$ 1.986.196,80 foi pago de janeiro até agora. 

Em todo ano passado, a empreiteira recebeu R$ 892.714,41 dos cofres estaduais, o que totaliza R$ 2.878.911,21 recebidos desde o começo da duplicação.

O custo total da obra é R$ 16.406.981,94, considerando dois aditivos de preço concedidos a ambas as empresas. O gasto inicial previsto era de R$ 14.716.910,41 para todo trecho de 4,5 quilômetros. 

Governo do Estado nem Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) se manifestaram sobre a alteração da data de entrega da obra. 

Leia Também