Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

CAMPO GRANDE

Sistema de reconhecimento facial nos ônibus inibirá irregularidades

Medida visa coibir irregularidades dos usuários beneficiados com isenção da tarifa

12 AGO 2015Por NILCE LEMOS17h:02

A Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) e Assetur - Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano - explicaram na tarde desta quarta-feira (12), durante entrevista coletiva, como funcionará o novo sistema de biometria facial nos transportes coletivos. O objetivo é reduzir o número de irregularidades dos usuários beneficiados com a isenção da tarifa.

Segundo João Rezende, diretor da Assetur, e Janine de Lima Bruno, diretor de transporte da Agetran, o sistema visa coibir o mau uso do cartão de passagem, usado de forma irregular por terceiros. No Estado, o município de Dourados já tem o sistema em funcionamento.

Conforme o diretor da Assetur, a partir de agora, o sistema deixa de ser manual e passa a ser eletrônico. Funciona da seguinte forma: o usuário beneficiado (estudante, idoso, deficiente, entre outros) passam o cartão no leitor e terão que olhar para uma câmera especial, de 90°, que já está instalada nos 593 ônibus da Capital. A câmera faz a leitura biométrica da face e, quando o ônibus retorna a garagem, as imagens são passados via rádio para um software, que compara a foto do cadastro do usuário com a foto da câmera. Um relatório é emitido pelo sistema identificando os possíveis casos de irregularidade, seja de uso por terceiros ou uso em linhas diferentes das cadastradas. Os fiscais então farão a análise desses dados e caso confirmem a irregularidade, o usuário poderá ter o benefício suspenso ou mesmo perdê-lo.

De acordo com João Rezende, de janeiro a julho deste ano, foram feitas 8,1 milhões de viagens gratuitas, ou seja, para quem te o benefício, o que representa 25% ou seja, 1 para 4 usuários do transporte público. As viagens pagar foram 32,4 milhões.

Ainda de acordo com Rezende, o novo sistema não gera aumento na passagem, pois já estava previsto no edital de 2012.

Para o idoso Odarto Pelegrino, 71 anos, o novo sistema foi aprovado: “Tudo que se faz para segurança do passageiro é bom”.

O gerente de tecnologia da Assetur, Aparecido Olímpio Silva, a nova tecnologia é perfeita “A biometria facial é muito melhor e com o tempo vai se aperfeiçoando também”.

Sobre os usuários:

49.200 são estudantes – já fizeram até julho 3,646 milhões de viagens

50.484 são idosos – já fizeram até julho 3.192 milhões de viagens

3.697 deficientes com acompanhante – já fizeram até julho 494 mil viagens

3.047 deficientes sem acompanhante – já fizeram até julho 600 mil viagens

Além destes, 174 mil viagens foram feitas para outros beneficiários.

Das irregularidades, a maioria é dos idosos (uso do cartão por terceiros). A irregularidade maior nas linhas de ônibus diferentes das cadastradas é de estudantes.

Até 31 de julho, 480 cartões foram recolhidos por uso de terceiros.

Leia Também