Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

flagrado sem cinto

Negado habeas corpus a suspeito de atropelar e arrastar bombeiro

Homem foi flagrado sem cinto de segurança e com criança no banco da frente na Capital

19 AGO 15 - 19h:45Glaucea Vaccari

Desembargadores da 2ª Câmara Criminal negaram, por unanimidade, habeas corpus a Carlino Feitosa de Araújo, 27 anos, preso por desobediência e resistência, depois de ser flagrado transportando uma criança de 5 anos sem cinto de segurança no banco da frente do veículo e atropelar um sargento do Corpo de Bombeiros no dia 5 de julho em Campo Grande.

A prisão em flagrante foi convertida em prisão preventiva no dia 10 de julho. A defesa do suspeito pediu o habeas corpus sob alegação de que ele sofre constrangimento ilegal por parte do juízo da 3ª Vara Criminal da Capital.

Na decisão, os desembargadores consideraram que o acusado já foi condenado por furto, o que demonstra retorno a prática de crimes e, dessa forma, a manutenção da prisão preventiva seria necessária para garantir a ordem pública e evitar que ele pratique novos crimes.

O CASO

No dia do crime, os bombeiros transitavam pela avenida Costa e Silva, quando viram um veículo Gol, conduzido pelo suspeito, que estava sem o cinto de segurança, com a criança também sem o cinto.

O sargento parou ao lado do veículo e orientou o condutor a usar o cinto e colocar a criança no banco traseiro. Araújo não acatou o pedido e arrancou o veículo, ultrapassando o sinal vermelho.

Em outro semáforo, o motorista parou e o sargento desceu da viatura, deu ordem para Araújo sair do carro e, neste momento, o motorista arrancou com o veículo na direção do militar, que conseguiu sair da frente e segurou na porta do carro, sendo arrastado por aproximadamente 100 metros, até o motorista parar novamente o veículo.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Militares param e podem manter medida caso fiquem sem reajuste
NEGOCIAÇÃO

Militares param e podem manter medida caso fiquem sem reajuste

Melissa precisa de doações para conseguir fazer cirurgia no crânio
AJUDA

Melissa precisa de doações para conseguir fazer cirurgia

Carga de cigarros avaliada em R$ 1,5 milhão é apreendida em Aquidauana
CONTRABANDO

Carga de cigarros avaliada em R$ 1,5 milhão é apreendida

Homem é morto com golpe de machado na cabeça enquanto dormia
ITAQUIRAÍ

Homem é morto com golpe
de machado enquanto dormia

Mais Lidas