Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 19 de novembro de 2018

Habitação

Moradores do Canguru e Mário Covas devem R$ 10,5 milhões à Emha

Nestes dois residenciais, 60% dos mutuários estão inadimplentes

29 JUN 2017Por DA REDAÇÃO04h:00

Ao menos mil e quinhentos mutuários de apenas dois residenciais inaugurados pela Agência Municipal de Habitação (Emha) entre os anos de 1999 e 2002 acumulam dívida de R$ 10.595.000,00 com a entidade.

Mário Covas e Canguru estão entre os maiores conjuntos habitacionais de Campo Grande e, dos 2.495 beneficiados com casas populares em ambos, 60% estão em débito e não pagam as prestações. A dívida total com a Emha entre os 12.323 contratos ativos é de R$ 63 milhões.  

Os 1,5 mil inadimplentes desses dois residenciais começam a ser notificados hoje, na terceira ação de renegociação da agência, que em 5 de maio começou a notificar mutuários com parcelas da casa própria em atraso.

No Mário Covas, entre os que não conseguem honrar com as mensalidades está a diarista Ana Paula Martins, 37, que há pelo menos dois anos deixou de pagar as parcelas.

De acordo com a assessoria de imprensa da agência, a ação de notificação e renegociação de dívidas acontecerá na incubadora da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Ciência e Tecnologia (Sedesc), localizada na Rua Leandro Silva Salinas, 668, das 8h às 16h. Cerca de 90 servidores vão em cada uma das 1,5 mil moradias inadimplentes para notificar sobre a renegociação.

*Leia reportagem, de Lucia Morel, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também