Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

IRREGULARIDADES

Ministério Público Estadual abre mais duas investigações contra a Prefeitura da Capital

Inquéritos apuram irregularidades na Saúde e pagamentos de sevidores

19 JUL 2017Por BÁRVARA CAVALCANTI12h:33

O Ministério Público Estadual (MPE) abriu mais dois inquéritos para apurar irregularidades na Prefeitura, uma delas em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Campo Grande. Na edição de hoje do Diário Oficial do órgão, o promotor Marcos Alex Vera de Oliveira instaurou inquérito para apurar eventual irregularidade no pagamento de “verbas temporárias” a servidores públicos comissionados em 2016, além de outro para apurar eventual negligência na adoção de providências voltadas a reforma da Unidade Básica de Saúde Familar (UBSF) Cohab.

Conforme a publicação, ambos procedimentos são da 30ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da Comarca de Campo Grande, abertos na última sexta-feira (14) e publicados hoje.

O primeiro inquérito vai apurar eventual irregularidade no pagamento de “verbas temporárias” a comissionados da Prefeitura de Campo Grande ainda do ano de 2016. A segunda investigação, sobre possível negligência na adoção de providências voltadas a reforma da UBSD Cohab, considera que já existiam recursos oriundos do Fundo Nacional de Saúde destinados especificamente para a obra.

INVESTIGAÇÕES

O Ministério Público acumula inquéritos voltados ao município, especialmente voltados à área de saúde. Em maio deste ano, o Correio do Estado havia publicado que o MPE tem mais de 200 procedimentos em andamento só na Promotoria de Saúde de Campo Grande, destes 143 inquéritos civis, 54 procedimentos administrativos e 14 notícias de fato.

Entre janeiro de 2016 e fevereiro de 2017 foram arquivadas 139 notícias de fato, 73 notícias de fato finalizadas, 36 procedimentos administrativos, três inquéritos civis e quatro procedimentos preparatórios.  

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também