Campo Grande - MS, terça, 14 de agosto de 2018

salário atrasado

Justiça do Trabalho analisa bloquear
recursos da Santa Casa

Administrativo e enfermagem paralisaram atividades

9 AGO 2017Por RODOLFO CÉSAR20h:08

Os atrasos no pagamento de funcionários da Santa Casa geraram ação na Justiça do Trabalho com pedido liminar de bloqueio de recursos do hospital. O pedido foi protocolado hoje pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

Paralisação dos setores administrativos e de enfermagem teria atingido até 60% das atividades da unidade hospitalar, segundo o MPT. Há também o risco de médicos cruzarem os braços porque também estão com salário atrasado.

"A medida teve origem em denúncia formalizada pelo Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed), ratificando informações amplamente divulgadas na imprensa", informou nota do órgão.

O procurador Paulo Douglas Almeida de Moraes alegou que a direção da Santa Casa, que é administrada pela Associação Beneficente Campo Grande, não pode justificar possíveis atrasos no repasses de recursos públicos do Sistema Único de Saúde (SUS) como justificativa para não quitar salários.

“A relação mantida entre o empregador e seus provedores de recursos não pode prejudicar terceiros, notadamente seus empregados”, afirmou o procurador no requerimento.

A instabilidade salarial na Santa Casa, apontou o Ministério Público do Trabalho, pode ocasionar a ausência de atendimentos prioritários à população. O procurando, por exemplo, mencionou o fato de o pronto-socorro ter sido fechado desde 2 de agosto para alguns procedimentos.

A Justiça do Trabalho, em junho, já confiscou valores necessários para pagar salário de médicos e evitar uma greve da categoria.

Leia Também