Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

assassinato

Jovem morre ao ser alvejado
durante show em shopping

Crime aconteceu na madrugada deste domingo em Campo Grande

24 SET 2017Por RODOLFO CÉSAR E IZABELA JORNADA08h:32

Depois de show de dupla sertaneja Henrique e Juliano, que aconteceu em Campo Grande, na noite de sábado, Adilson Ferreira dos Santos, 23 anos, foi assassinado ao ser alvejado por suposto agente penitenciário na madrugada de hoje, por volta das 3h.

O crime teria acontecido logo depois que o evento havia terminado. Uma das versões para o crime é que a vítima e o suspeito dos disparos discutiram por conta de uma copo de água e Adilson teria dado um soco no agente penitenciário, que revidou com os tiros. Uma outra linha que testemunhas relataram é que ambos haviam discutido sobre quem usaria primeiro o banheiro químico até ocorrer o disparo.

O suspeito de fazer os disparos até o momento não teve o nome divulgado. Ele já estaria preso. O caso está sendo registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Centro e a reportagem está no local para apurar mais informações.

O show aconteceu na área do estacionamento do Shopping Bosque dos Ipês, na Capital. O centro comercial emitiu nota de esclarecimento e informou que está colaborando com as autoridades. Ainda ressaltou que o evento foi realizado dentro das normas exigidas de segurança com apoio das Polícias Civil e Militar.

"A administração do Shopping Bosque dos Ipês informa que lamenta profundamente e está colaborando com as autoridades para esclarecimento sobre o incidente com arma de fogo ocorrido durante o show deste sábado (23), do qual resultou uma vítima com óbito", informou a nota.

A mãe de Adilson, Marlene de Souza Silva, disse que não consegue entender o que aconteceu, comentou que teve pouca informação sobre o crime e que o corpo do filho dela ficou entre 3h e 5h no estacionamento do shopping até ser levado para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol).

"Ele comprou o ingresso desse show há quatro meses. Ele é trabalhador, estava me ajudando a assentar os pisos da nossa casa. A gente não sabe o que aconteceu", comentou Marlene na delegacia.

Adilson trabalhava no setor de limpeza na Estância Montana, que é uma chácara usada para realização de eventos.

Leia Também