Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

18 FACADAS

Irmã de investigado de feminicídio
convenceu-o a se entregar

Durante sete dias ele disse ter ficado escondido em matagal

29 JAN 18 - 17h:58Izabela Jornada

A irmã de acusado de cometer feminicídio em Campo Grande convenceu-o a se entregar à polícia no sábado (27) e confessar o crime. Bruno Mendes de Oliveira, 29 anos, apresentou-se à Polícia Civil acompanhado de advogado e confessou ter matado Katiucia Arguelho dos Santos, 31 anos, depois de iniciar discussão com a ex-namorada por conta de por ciúmes do ex-marido dela.

O casal estava separado há quatro meses e Bruno utilizou requintes de crueldade, esfaqueando Katiucia repetidas vezes e, em seguida, ele cortou o pescoço e os pulsos da vítima.

A família de Katiucia afirmou que ela sustentava Bruno por medo das ameaças que recebia. Ainda de acordo com parentes, Katiuscia era "trabalhadora" e antes de ter sido morta, no dia que recebeu as facadas ela teria tirado foto de geladeira, na casa do autor, para anunciar em sites de vendas e ajudar Bruno a vender o eletrodoméstico.

O dinheiro da venda do produto seria usado para comprar passagem de viagem para Bruno visitar os pais, em Presidente Venceslau (SP).

Aos jornalistas, Bruno disse que está arrependido e que ficou com medo de se entregar. De acordo com o autor, ele teria ficado sete dias escondido em matagal, tomando apenas água. Bruno foi preso porque a delegada que estava de plantão, Ariene Murad, encontrou mandado de prisão em aberto desde novembro de 2015 por estrupro. O crime aconteceu em Nova Esperança (PR).

O investigado negou esse estupro e disse que se tivesse com a “ficha suja” não teria se entregado. “Não tenho nada a ver com isso (estupro), se eu tivesse, jamais teria me entregado. Só um louco faria isso”, disse Bruno.

O caso será conduzido pela Delegacia Especializada em Atendimento a Mulher (Deam) e foi registrado como homicídio qualificado por motivo fútil, sem chance de defesa para a vítima.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Proposta que aumenta salário mínimo pode ser votada na terça-feira
CONGRESSO

Proposta que aumenta salário mínimo pode ser votada na terça-feira

Acumulado, próximo concurso da Mega-Sena deve pagar R$ 36 milhões
APOSTAS

Acumulado, próximo concurso da Mega-Sena deve pagar R$ 36 milhões

Em 2019, organizações sociais receberam 21% a mais de investimentos que 2018
CIDADANIA

Em 2019, organizações sociais receberam 21% a mais de investimentos que 2018

Autores sul-mato-grossenses são premiados em concurso literário
CULTURA

Autores sul-mato-grossenses são premiados em concurso literário

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião