Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

obra de requalificação

Interdição na Rua Brilhante
atrapalha comerciantes da região

Prefeitura de Campo Grande informou que obra está dentro do cronograma

24 AGO 2017Por RODOLFO CÉSAR18h:29

Algumas dezenas de comerciantes que atuam na Rua Brilhante e região, em Campo Grande, realizaram protesto hoje à tarde. Eles reclamam que as obras de requalificação do corredor sudoeste do transporte coletivo da Capital têm atrapalhado o movimento comercial.

A interdição de diferentes trechos vem acontecendo desde 13 de fevereiro, quando as obras foram iniciadas. A execução vem sendo feita pelo Exército. A mais recente interdição começou em 14 de agosto e vai durar, pelo menos, até dia 31 por conta de intervenção na drenagem. Os cruzamentos mais complicados agora são com as Ruas Ciríaco Mamone e Vicente Solaris.

Suelen Gazola, proprietária de uma gráfica aberta em março, fez parte do grupo formado por 50 empresários que fizeram o manifesto. Ela explica que como iniciou o empreendimento na fase de interdições ainda não conseguiu fazer um lançamento para atrair número maior de clientes.

"Tem uma desorganização (na orientação do trânsito). Ninguém tem acesso direito à via", reclamou. Segundo ela, que tem loja na Rua Brilhante, entre a Argemiro Fialho e Ciríaco Maymone, pelo menos 15 comerciantes dessa quadra reclamam de prejuízos.

Durante o protesto, somente fiscais da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) estiveram presentes. Houve princípio de bate-boca porque os agentes informaram que multariam os carros estacionados onde acontecia a manifestação.

A Prefeitura de Campo Grande informa, por meio da assessoria de imprensa, que vem atualizando os locais e períodos de interdições em seu site e para a imprensa como forma de amenizar transtornos. Também sugere rotas alternativas para motoristas.

Ainda divulga que o cronograma da obra está dentro do programado. De acordo com o contrato assinado entre Exército e Prefeitura de Campo Grande, o projeto tem prazo para conclusão de 24 meses, mas há discussão para que tudo seja entregue em um ano e meio.

REQUALIFICAÇÃO

O convênio tem valor global de R$ 24 milhões e compreende requalificação e drenagem das Ruas Guia Lopes, Brilhante e Marechal Deodoro, além da Avenida Bandeirantes.

O 9º Batalhão de Engenharia de Construção iniciou o recapeamento da Rua Guia Lopes, no bairro Amambaí, em fevereiro.

O material que está sendo utilizado para requalificar a Rua Guia Lopes é concreto betuminoso usinado de alta resistência ao tráfego de veículos pesados. O controle de qualidade dele é de responsabilidade do laboratório de afasto do 9º Batalhão de Engenharia de Construção.

 
  • Foto: Gerson Oliveira/Correio do Estado
  • Foto: Gerson Oliveira/Correio do Estado
  • Foto: Gerson Oliveira/Correio do Estado
  • Foto: WhatsApp/Correio do Estado
  • Foto: WhatsApp/Correio do Estado
  • Foto: WhatsApp/Correio do Estado
  • Foto: WhatsApp/Correio do Estado
  • Foto: Gerson Oliveira/Correio do Estado
  • Foto: Gerson Oliveira/Correio do Estado

Leia Também