Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

"pela glória de Deus"

Inquérito de pastor que estuprou menino deve ser encaminhado à Justiça em 10 dias

Suspeito e testemunhas já foram ouvidas e polícia aguarda laudo para finalizar inquérito

19 AGO 15 - 18h:05Glaucea Vaccari

A Polícia Civil aguarda o laudo do exame de corpo de delito do menino de 10 anos, suspeito de ter sido estuprado por um pastor, de 59 anos, para encaminhar o inquérito a Justiça. O caso aconteceu na segunda-feira (17), na casa da avó da criança, no bairro Buriti em Campo Grande.

O titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Paulo Sério Lauretto, disse ao Portal Correio do Estado que recebeu o inquérito, mas que todas as oitivas já foram feitas pelo delegado Reginaldo Salomão, plantonista que registrou a ocorrência na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Piratininga.

Conforme Lauretto, o suspeito e testemunhas foram ouvidas por Salomão e não há necessidade de novas oitivas. O caso deve ser encaminhado à Justiça no prazo de 10 dias. O pastor continua preso e foi pedida a conversão da prisão em flagrante para prisão preventiva.

O CASO

O estupro teria ocorrido por volta das 20h. O pastor é tio-avô da criança e ao delegado, confessou ter cometido o abuso "pela glória de Deus".

De acordo com informações do delegado Reginaldo Salomão,  os pais do menino tinham compromisso, por isso o deixaram aos cuidados de um primo, de 23 anos, no imóvel da avó, juntamente a outras duas crianças, moradoras na residência. No local, também estava o tio-avô do menino.

Por volta das 20h, o rapaz sentiu falta dos primos e foi procurá-los no quintal. Não os encontrou e, ao entrar novamente, viu as duas crianças, que residem no local, olhando pela fechadura de um dos quartos, agitadas. Ao abrir a porta, flagrou a violência sexual. O primo chamou os pais, que, imediatamente, foram até à delegacia denunciar o fato.

Equipe de investigadores foram ao endereço e prenderam o pastor, que não apresentou resistência e, ao delegado, confessou ter cometido o crime. Ele disse que prometeu um chinelo em troca do favor sexual, além de prometer deixar a criança passar a noite jogando videogame.

Em depoimento, o pastor preferiu o silêncio e disse, apenas, que cometeu o ato "pela glória de Deus". O menino foi examinado por médico legista e constatado que havia ferimentos e sangramento no órgão genital dele, compatíveis com a violência.

O criminoso, segundo o delegado, já havia sido preso, também por estupro de vulnerável, em 2009.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Após morte de peixes, MP abre inquérito para apurar regularidade de esgoto
RIO ANHANDUÍ

Após morte de peixes, MP abre inquérito para apurar regularidade de esgoto

Tarifa de pedágio da ponte sobre Rio Paraguai aumenta 2,83% em janeiro
PREPARE O BOLSO

Tarifa de pedágio da ponte sobre Rio Paraguai aumenta 2,83% em janeiro

UFMS abre inscrições em concurso com salários de até R$ 10 mil
30 VAGAS

UFMS abre inscrições em concurso com salários de até R$ 10 mil

A exemplo da Paulista, 14 de Julho será fechada para carros aos domingos
A PARTIR DE AMANHÃ

A exemplo da Paulista, 14 de Julho será fechada para carros aos domingos

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião