é adiada novamente" />

Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 16 de outubro de 2018

PONTO TURÍSTICO

Inauguração da "Maria Fumaça"
é adiada novamente

Nova data ainda não foi divulgada pela prefeitura

12 OUT 2018Por IZABELA JORNADA11h:02

Pela segunda vez inauguração do monumento Maria Fumaça é adiado pela Prefeitura de Campo Grande. Anteriormente, a estrutura de ferro usada para sustentar o monumento não estava sendo suficiente, já que a ideia era de deixar a Maria Fumaça inclinada e suspensa, como se tivesse pronta para levantar voo e por esse motivo ela não foi inaugurada no dia 25 de agosto, vésperas do aniversário de Campo Grande, como havia sido programado. 

Na última quarta-feira (10) estava marcada a segunda tentativa de inaugurar o monumento, mas devido as fortes chuvas, o evento foi adiado. A Prefeitura de Campo Grande ainda não divulgou nova data. 

Os cantores Almir Sater e Geraldo Espíndola estavam programados para fazer show, porém não foi possível montar estrutura devido o mau tempo.


PONTO TURÍSTICO

A Maria Fumaça que tem 5 metros de altura, 20 de comprimento e cerca de 20 toneladas será mais um ponto turístico de Campo Grande. O monumento ficará suspenso em um balanço que dará a impressão que ele levantará voo. Também haverá um totem com QRCode com um texto informativo da Maria Fumaça, produzido pelo prof. Paulo Cabral, do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul.

Essa primeira entrega está sendo realizada com as parcerias da Plaenge, que comprou e instalou a Locomotiva, do Fort Atacadista, responsável pelo paisagismo; da Solurb, que está colocando as lixeiras e instalou o contêiner para a Guarda Municipal, além de ter feito a pintura do pontilhão da Antônio Maria Coelho. A Engepar foi parceria ao fazer o transporte da Maria Fumaça. E por fim, o Jardim Japonês será realizado pela Colônia Japonesa.

DEMAIS ETAPAS 

O projeto da Orla Ferroviária vai da Avenida Mato Grosso até a Afonso Pena, e também da Avenida Calógeras, entre as ruas 7 de Setembro e Antônia Maria Coelho.

A ideia é que o projeto mude completamente a cara do local, trazendo mais segurança, de modo que as pessoas passem a ocupá-lo definitivamente.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também