Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

terça, 19 de fevereiro de 2019 - 05h50min

CAMPO GRANDE

Homens procuram a polícia e se dizem discriminados por serem heterossexuais

Eles foram impedidos por seguranças de entrar em boate LGBT

13 FEV 18 - 10h:00MARESSA MENDONÇA

Dois homens, de 31 e 32 anos, procuraram a polícia depois de se sentirem discriminados em uma casa noturna LGBT em Campo Grande. Eles disseram que foram impedidos de entrar no local, na madrugada desta terça-feira (13), por serem heterossexuais.

De acordo com o boletim de ocorrência, os homens chegaram até a boate, localizada na Rua Marechal Rondon, e foram recebidos por dois seguranças.

Conforme os relatos, os funcionários, que controlavam uma lista de convidados, teriam dito que eles não poderiam entrar no estabelecimento porque eram heterossexuais.

Os homens se sentiram discriminados e foram até Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do centro, onde registraram boletim de ocorrência por constrangimento ilegal.

Por telefone, a reportagem do Portal Correio do Estado tentou contato com os responsáveis pela boate para ter um posicionamento sobre o caso, mas até o fechamento da matéria não teve resposta. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Fake news são empecilho para aumento da vacinação contra HPV

BRASIL

Bolsonaro irá ao Congresso entregar texto da reforma da Previdência

Rixa entre gangues teria motivado execução no Nhanha; suspeito foi preso
CAMPO GRANDE

Rixa entre gangues teria motivado execução no Nhanha

Paraguai já prendeu 15 por planos de resgatar líderes do PCC em presídio
CRIME ORGANIZADO

15 já foram presos no Paraguai por planos de resgate do PCC

Mais Lidas