Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

ao menos 8 vítimas

Falso policial civil extorquia
comerciantes e moradores da Capital

Ele usava documentos do Poder Judiciário para simular mandados

9 JUN 2017Por MARIANE CHIANEZI e GLAUCEA VACCARI18h:42

João Paulo da Silva Martinez, de 33 anos, foi preso ontem por extorsão, sob suspeita de se passar por policial civil para roubar casas na região sul de Campo Grande. Ao menos oito pessoas foram vítimas.

Conforme delegado da Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos (DERF), Reginaldo Salomão, prisão aconteceu com ajuda dos investigadores do Setor de Investigações Gerais (SIG).

O suspeito continha documentos com símbolos do Poder Judiciário, referentes a intimações que ele recebia e usava para imitar mandados de busca a apreensão em residências.

O rapaz chegava nos domicílios e mostrava rapidamente os papéis, impedindo a vítima de ver realmente do que se tratava. João pedia dinheiro para não cumprir os supostos mandados e até pegava objetos e eletrodomésticos nas residências que visitva. Comerciantes que vendiam cigarros contrabandeados e outros objetos oriundos de pirataria também eram alvos de Martinez.

“Polícia começou a investigar depois que uma vítima foi até a delegacia reaver os bens que haviam sido levados pelo homem, mas foi informada que não havia nenhum mandado de apreensão em seu nome. Foi então que foi descoberta a fraude”, afirmou Salomão.

João já estava sendo investigado desde janeiro, mas o que dificultava para o mandado de prisão ser expedido era o fato dele sempre mudar de endereço. Com ele, foram apreendidos uma TV e um carro.

A ocorrência foi registrada na Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veiculos (Defurv). Demais objetos que ele subtraiu foram vendidos. Delegado solicitou que possíveis outras vítimas procurem a delegacia.

Leia Também