Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 19 de novembro de 2018

Violência

Guerra de facções deixa um morto com tiros no rosto e outro baleado em cativeiro

Uma das vítimas teria sido sequestrada há dois dias, no Bairro São Conrado

13 JUL 2017Por VÂNYA SANTOS E RENAN NUCCI09h:45

Guerra entre facções criminosas terminou com um homem morto com tiros na cabeça e no rosto e outro baleado no peito, depois de ser sequestrado. Crime aconteceu nesta manhã, em residência localizada na Rua Euzébio de Queiroz, Jardim Los Angeles, em Campo Grande.

Nenhuma das vítimas foi identificada, no entanto, o homem morto tem aproximadamente 33 anos. Corpo foi encontrado na entrada de um dos quartos, com ferimentos provocados a bala na cabeça e também no rosto.

Já a outra vítima, jovem de 22 anos, foi atingida por tiro que entrou no peito e saiu no pescoço. Rapaz foi socorrido por equipe do Corpo de Bombeiros e levado para unidade de saúde. A própria vítima teria acionado o socorro.

Jovem relatou para a polícia que estava no Bairro Jardim São Conrado e foi sequestrado há dois dias. Em seguida, levado para o cativeiro e, ao que tudo indica, residência teria sido invadida por criminosos, já que cadeados foram arrombados.

Moradores relataram que ouviram barulho de disparos por volta das 3h de hoje. Pela manhã, mais tiros foram disparados.

Conforme cabo Jeferson Martines, do Batalhão da Polícia Militar do Joquei Clube, o jovem disse que foi sequestrado e baleado por integrantes de uma facção criminosa que ele não sabe dizer qual é. Também contou que foi apontado como integrante do Comando Vermelho e foi levado para o local para ser assassinado. No entanto, reagiu, foi baleado e os autores então fugiram.

Um dos sequestradores foi visto ontem, em frente ao imóvel, nervoso, tentando informar para comparsa, por telefone, o endereço do cativeiro. Caso será apurado por investigadores da Polícia Civil.

 
  • Valdenir Rezende / Correio do Estado
  • Valdenir Rezende / Correio do Estado
  • Valdenir Rezende / Correio do Estado
  • Valdenir Rezende / Correio do Estado
  • Valdenir Rezende / Correio do Estado
  • Valdenir Rezende / Correio do Estado
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também