Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 18 de janeiro de 2019

AUDIÊNCIA PÚBLICA

Coleta de lixo de grandes geradores custa R$ 470 mil para os cofres públicos

Associação contratou empresa particular para desenvolver o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos

14 JAN 2019Por IZABELA JORNADA E RENATA PRANDINI11h:28

Coleta de lixo de grandes geradores custa R$ 470 mil para os cofres públicos. De acordo com dados do secretário da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur), Luis Eduardo Costa, todo lixo da população de Campo Grande chega a 900 toneladas por dia, o que corresponde a 23,4 mil toneladas ao mês, na Capital. 

A prefeitura considera um grande gerador a empresa que gera mais de 50 quilos de lixo por dia, independentemente do porte do empreendimento. O secretário declarou que as fiscalizações já estão acontecendo em Campo Grande e que não será dado carência para que as grandes geradoras comecem a elaborar o Plano Gerador de Resíduos Sólidos (PGRS) para que elas comecem a pagar pelos serviços de coleta do lixo.

Até o momento foram notificadas 394 empresas grandes geradoras de lixo. Destas, cerca de 30 estão cadastradas. “A população não pode pagar pelos serviços de grandes geradores, esse trabalho deve ser pago de forma proporcional. Essa adequação tem acontecido no Brasil todo”, declarou o secretário.

A Prefeitura de Campo Grande já notificou alguns possíveis grandes geradores e muitos empresários pediram prorrogação do prazo determinado pelo Executivo Municipal, o prazo inicial é de 20 dias para que empresas apresentem o PGRS.

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) contratou empresa particular para desenvolver o plano de gestão de resíduos em Campo Grande. Para isso, os empresários de Campo Grande interessados terão de pagar R$ 700 à empresa Espectro.  

DEVOLUÇÃO

O secretário disse também que empresas consideradas grandes geradores e que já pagaram pela taxa de lixo em janeiro, terão o valor ressarcido no pagamento da próxima taxa do IPTU.

Eduardo Costa informou que a prefeitura gasta aproximadamente R$ 500 mil com resíduos de grandes geradores. De acordo com o secretário, onze empresas estão aptas em Campo Grande e já até fazem coleta de grandes supermercados. 

O presidente da Abrasel, Juliano Wertheimer, declarou que Campo Grande tem 1.700 bares e restaurantes. De acordo com ele, não há ainda levantamento preciso de quanto, em volume, é reciclado por essas empresas. 

O debate entre a Semadur e vereadores contou com a presença de empresários e representantes da categoria.

* Diferente do informado anteriormente pelo Correio do Estado, 900 toneladas é a produção de lixo de todo o município, e não apenas das empresas.

* Matéria editada às 12h29 para alteração de informação.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também