Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 16 de novembro de 2018

Bolsa família

Governo bloqueia 2.605 cadastros irregulares do Bolsa Família

Além de irregularidades, alguns beneficiários não moravam na Capital

5 JUN 2017Por Izabela Jornada09h:45

Após receber 3.583 denúncias de irregularidades, que vão desde beneficiados que moram em outros municípios a cadastros irregulares, Grupo de Trabalho Interinstitucional (GTI) da Prefeitura de Campo Grande apresentou balanço sobre a situação dos favorecidos do Bolsa Família na Capital. Ao todo, 1.217 cadastros foram atualizados e 2.605 já não eram beneficiários, pois estavam bloqueados ou cancelados pelo Governo Federal. "Dos beneficiários cortados, minoria buscou a Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS), provando que as pessoas sabiam que estavam irregulares", disse o prefeito Marcos Trad. 

O Ministério do Desenvolvimento Social Agrário (MDSA) realizou, em 2016, cruzamento de dados do Programa Bolsa Família e encontrou inconsistências nas informações de diversos cadastros, solicitando assim a averiguação do programa em Campo Grande. 

Na Capital, a prefeitura iniciou os trabalhos de averiguação no dia 3 de abril. As investigações foram com base em estratégias de filtro da lista para endereçamento, onde equipes foram distribuídas por regiões. As visitas às famílias aconteceram durante 60 dias. Cerca de 60 profissionais participaram dos trabalhos, entre psicólogos, assistentes sociais, agentes cadastradores, assistentes administrativos, motorista, entre outros.
Entre os denunciados também foram identificados 228 famílias que residem em outros municípios. E outros 564 cadastros denunciados foram mantidos por não haver irregularidades.

Para o prefeito, a ação é importante por corrigir injustiças. “Se há algo que incomoda nesta vida é a injustiça. E como pode no meio de algumas pessoas ter um número tão grande de famílias que recebiam o beneficio sem necessidade para isso, enquanto outras que precisam não conseguem”, afirmou.

A ação foi iniciada após solicitação do Ministério Público Federal (MPF) para que o município averiguasse dados das famílias beneficiadas. 

BOLSA FAMÍLIA 

O Programa Bolsa Família (PBF) consiste em um programa de transferência condicionada de renda que beneficia famílias pobres e extremamente pobres, inscritas no Cadastro Único. O programa beneficiou, no mês de maio de 2017, 25.509 famílias, representando uma cobertura de 86,4 % da estimativa de famílias pobres no município.

Já o Cadastro Único para Programas Sociais reúne informações socioeconômicas das famílias brasileiras de baixa renda – aquelas com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa. Essas informações permitem ao governo conhecer as reais condições de vida da população e a partir dessas informações, selecionar as famílias para diversos programas sociais.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também