Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 21 de novembro de 2018

Centro da Capital

Funcionário diz que não tinha coragem
e chama comparsas para roubo

Assalto aconteceu em comércio que fica na Rua 14 de Julho

8 AGO 2017Por RODOLFO CÉSAR E MARIANE CHIANEZI18h:48

Um assalto organizado por um funcionário de uma empresa e dois comparsas para roubar R$ 30 mil aconteceu no Centro de Campo Grande, na Rua 14 de Julho. Depois do crime, que aconteceu ontem pela manhã, eles foram descobertos e dois já estão presos.

Nem todo o dinheiro foi recuperado pelos policiais da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf).

Stanismarcos Gomes da Silva, 29 anos, trabalhava na empresa que cuida de idosos há dois anos. A movimentação de dinheiro em espécie no local, principalmente para pagar funcionários, chamou a atenção dele.

O suspeito cumpre pena no regime aberto na Capital por condenação de tráfico de drogas e comentou sobre a situação com um colega, Erton Vidal Portilho Paiva, 27 anos.

Paiva também está no regime aberto depois de receber benefício de pena que cumpre por homicídio. Conforme relato de Silva, ele já tinha pensado em assaltar o trabalho, mas não estaria com "coragem" para praticar o crime.

A Polícia Civil informou que Paiva confirmou ao colega que poderia roubar o comércio e atuaria em conjunto com um terceiro suspeito, Marcelo Luiz de Matos, de 20 anos. O funcionário ficou responsável por ligar aos outros comparsas para avisar quando chegaria a bolsa com o dinheiro.

Matos e Paiva, com uma moto roubada e armados, foram avisados ontem e entraram na loja utilizando capacete para não serem identificados por câmeras de segurança. Eles fizeram ameaças a quase uma dezena de pessoas que era atendida, roubaram o dinheiro e fugiram.

Os suspeitos foram descobertos porque o funcionário foi visto por uma testemunha nas proximidades do local falando ao celular. Como não era dia de pagamento para ele, a presença de Silva levantou suspeita.

Tanto é que ele foi o primeiro a ser preso e acabou entregando um dos comparsas. Paiva acabou preso hoje pela manhã, quando saía da Casa do Albergado. Ele estava com R$ 8,5 mil e outra parte do dinheiro utilizou para comprar uma moto ontem mesmo.

A moto que utilizaram na fuga foi encontrada abandonada e devolvida ao proprietário. "O outro suspeito não foi preso, mas já estamos com pistas para encontrá-lo. O Erton assumiu o crime e nos levou onde estava a arma e o dinheiro", explicou o delegado Carlos Delano.

VÍDEO DO ASSALTO

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também