Terça, 20 de Fevereiro de 2018

GOLPE

Homem é condenado por apresentar atestado de ginecologista no trabalho

Departamento pessoal entrou em contato com médico e acabou descobrindo a fraude

6 AGO 2015Por MARESSA MENDONÇA14h:22

Um homem foi condenado a prestar serviços comunitários e pagar multa de R$ 788,00 depois de apresentar atestado médico falso à empresa em que trabalhava. Ele alegou que sofria problemas ortopédicos, mas entregou documento em que a especialidade do médico era ginecologia. Quem descobriu o golpe foi o responsável pelo departamento pessoal que acabou registrando boletim de ocorrência contra o funcionário.

Conforme a denúncia, o homem trabalhava no setor de carga e descarga de mercadorias de uma indústria de refrigerantes e se ausentou, sem justificativa, entre os dias 26 de dezembro de 2013 a 5 de janeiro de 2014. No dia 6 de janeiro, ele retornou e apresentou o primeiro atestado. No dia 7 de janeiro, ele faltou novamente e só retornou no dia 18, com outro documento.

Desconfiado, o chefe do departamento pessoal entrou em contato com o médico que teria emitido os atestados e foi informado pelo profissional que os carimbos e as assinaturas constantes nos atestados eram falsos.

Diante da falsidade dos atestados, o funcionário foi demitido no dia 22 de janeiro de 2014, havendo a empresa registrado boletim de ocorrência sobre os fatos no dia 29 de janeiro.

Para o juiz que proferiu a sentença, Waldir Peixoto Barbosa, as provas indicam que o acusado cometeu o crime, utilizando de atestado falso para justificar sua falta junto a seu empregador. A falsidade do atestado também foi evidenciada, tanto pelo depoimento do médico, como o laudo que atesta que a assinatura e o carimbo são falsos.

Além disso, acrescentou o magistrado que a especialidade do médico (ginecologia) não condiz com os supostos problemas ortopédicos enfrentados pelo autor que estavam descritos nos atestados.

Leia Também