Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

UM MÊS DESAPARECIDO

Familiares de Kauan se mobilizaram
em protesto no Centro para cobrar justiça

Criança está desaparecida há um mês e polícia suspeita de morte

25 JUL 17 - 18h:28MARIANE CHIANEZI e GLAUCEA VACCARI

Grupo envolvendo familiares e amigos do menino Kauan Andrade Soares dos Santos, de 9 anos, cujo o seu desaparecimento completa um mês hoje, organizou protesto para cobrar das autoridades justiça pela suposta morte da criança.

Polícia Civil investiga se o garoto foi jogado no Rio Anhanduí, em Campo Grande. Há uma suspeita que uma criança tenha sido morta e o corpo foi desovado nas proximidades do Aero Rancho, mas ainda não se sabe se a essa vítima é Kauan.

Bombeiros fazem buscas na região desde a sexta-feira (21).

Com cartazes, cerca de 30 pessoas ficaram na Praça Ary Coelho pedindo que o caso do desaparecimento de Kauan seja esclarecido o mais rápido possível. Amiga da família, Maria José Rainche esclareceu que o principal objetivo na mobilização é o repúdio contra a forma em que o menino possa ter sido morto, como suspeita a polícia.

“Queremos mostrar o nosso desprezo pela forma que Kauan foi morto, ainda mais contra esse 'cara' [homem de 38 anos], que o violentou e o jogou no rio”, disse a professora ao Portal Correio do Estado. Apesar de ainda não haver confirmação da polícia, familiares disseram acreditar que a vítima morta seja o menino desaparecido.

Protesto também teve como alvo a criação de projetos sociais em bairros na Capital para "deixar as crianças ocupadas" com lazer e educação. “

Queremos também que a sociedade em geral cumpra com o que está no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que diz que todo o cidadão deve proteger as crianças e não fazer com o que esse homem fez. Os pedófilos estão entre nós e as autoridades devem cuidar dos indefesos”, afirmou Maria José.

COMOÇÃO

Muitas pessoas que passavam pela área central da cidade, principalmente mulheres, pararam para abraçar e dar forças para a mãe de Kauan, Janete Santos. Janete pouco falou com a reportagem, mas agradeceu o apoio de todos que se sensibilizaram com o caso.

“Muitas mulheres pararam para falar com a Janete, a abraçaram, choraram e desejaram a ela força. Estamos aqui como mães, como mulheres que somos, buscando por conscientização”, finalizou a professora.

SUSPEITO E MORTE

Homem de 38 anos, suspeito de estuprar e matar Kauan Andrade Soares dos Santos, de 9 anos, oferecia valores entre R$ 5 e R$ 20 para atraiar as vítimas até a sua casa, no bairro Coophavila II, onde cometia os abusos sexuais. Ele está preso preventivamente desde sexta-feira (21) e nega envolvimento nos crimes.

De acordo com o delegado Paulo Sérgio Lauretto, da Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca), suspeito está preso preventivamente pelos crimes de estupro de vulnerável e exploração de menor de 18 anos.

“Quando fizemos a representação pela prisão preventiva, até aquele momento não havia como estabelecer um vínculo entre o desaparecimento da criança com esta pessoa. Porém, eram fortes os indícios de que essa pessoa atraia crianças até a casa dele, onde obtinha favores sexuais em troca de dinheiro. Essa recompensa oscilava entre R$ 5 e R$ 20. Então, essa é uma prova que nós temos que é um crime por si só, pela própria natureza, pela própria reprovabilidade e pela própria garantia da ordem pública”, disse o delegado.

Caso seja comprovado, no fim do inquérito, a participação do homem em possível homicídio de Kauan, ele também responderá pelo crime. Corpo da vítima, que teria sido jogado no Rio Anhanduí, ainda não foi localizado.

Sobre as causas da morte de Kauan, Lauretto explicou que não é possível determinar porque é necessário o corpo para fazer exame necroscópico, mas que aparentemente menino morreu por asfixia ao reagir a estupro.

BENEFÍCIO AO SUSPEITO

Juiz de plantão Roberto Ferreira Filho, da 7ª Vara Criminal de Competência Especial de Campo Grande, concedeu liberdade provisória sem fiança ao homem de 38 anos em processo que apura crime de pornografia. Ele é suspeito de estuprar Kauan Andrade Soares dos Santos, de 9 anos.

Na manhã de hoje, ele deixou a Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (Derf), onde estava preso, porém, como ainda há investigação em curso a respeito do sumiço do garoto, não foi informado se ele foi transferido para outra unidade prisional.

De acordo com o despacho, homem foi preso em flagrante por ter em sua casa registros pornográficos envolvendo crianças.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

OAB recomenda que Assembleia siga trâmite da PEC da reforma da Previdência
MATO GROSSO DO SUL

OAB recomenda que Alems siga trâmite da reforma da Previdência

De 79 municípios de MS, 74 enfrentam epidemia de dengue
BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

De 79 municípios de MS, 74 enfrentam epidemia de dengue

Em ato de filiação de prefeita, Delcídio anuncia pré-candidatura ao governo em 2022
ELEIÇÕES

Em ato de filiação de prefeita, Delcídio diz que vai disputar governo em 2022

Chuva derruba árvore e alaga ruas em Campo Grande
VEJA VÍDEO

Chuva derruba árvore e alaga ruas em Campo Grande

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião