Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

RISCO EM MS

Falta de reforma agrária fomenta invasão de propriedades

Três fazendas do Estado estão sob ameaça iminente de ocupação por grupos sem terra

1 SET 15 - 00h:00DA REDAÇÃO

Não é apenas a questão indígena que preocupa produtores rurais quanto à invasão de terras, mas os movimentos sem-terra também ameaçam a produção agrícola e pelo menos três grupos, dois ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e um à Via Campesina programam invasões em fazendas e formação de acampamentos.

Em Campo Grande, na rodovia BR-262, na saída para Três Lagoas, há pouco mais de um mês, cerca de 200 pessoas construíram acampamento e planejam ir a Ribas do Rio Pardo e neste município acampar em uma fazenda. Já na semana passada, uma fazenda foi invadida em Nova Andradina e outras duas estão sob ameaça de invasão.

Aqui na Capital, representantes do movimento internacional que coordena organizações camponesas de pequenos e médios agricultores, a Via Campesina, construíram um novo acampamento às margens da BR-262. As prioridades do grupo  são promover ações e manifestos contra as empresas transnacionais do agronegócio, transgênicos e contra o capital financeiro

(*) A reportagem, de Anny Malagolini, está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Domingo de sol e calor em todo Estado; Chuvas aparecem de novo na quarta-feira
PREVISÃO DO TEMPO

Domingo de sol e calor em todo Estado; Chuvas aparecem na quarta-feira

Nas férias, museu exibe filmes regionais e internacionais
É DE GRAÇA!

Nas férias, museu exibe filmes regionais e internacionais

IFMS convoca candidatos para prova de nivelamento de idiomas
ATENÇÃO!

IFMS convoca candidatos para prova de nivelamento de idiomas

Professores começam a negociar reajuste de 12,84% do piso nacional
EDUCAÇÃO

Professores começam a negociar reajuste de 12,84% do piso nacional

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião