Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

RISCO EM MS

Falta de reforma agrária fomenta invasão de propriedades

Três fazendas do Estado estão sob ameaça iminente de ocupação por grupos sem terra

1 SET 15 - 00h:00DA REDAÇÃO

Não é apenas a questão indígena que preocupa produtores rurais quanto à invasão de terras, mas os movimentos sem-terra também ameaçam a produção agrícola e pelo menos três grupos, dois ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e um à Via Campesina programam invasões em fazendas e formação de acampamentos.

Em Campo Grande, na rodovia BR-262, na saída para Três Lagoas, há pouco mais de um mês, cerca de 200 pessoas construíram acampamento e planejam ir a Ribas do Rio Pardo e neste município acampar em uma fazenda. Já na semana passada, uma fazenda foi invadida em Nova Andradina e outras duas estão sob ameaça de invasão.

Aqui na Capital, representantes do movimento internacional que coordena organizações camponesas de pequenos e médios agricultores, a Via Campesina, construíram um novo acampamento às margens da BR-262. As prioridades do grupo  são promover ações e manifestos contra as empresas transnacionais do agronegócio, transgênicos e contra o capital financeiro

(*) A reportagem, de Anny Malagolini, está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Índice de consumidor por rede faz <br>MS de energia mais alta, diz Aneel
DIZ ANEEL

Índice de consumidor por rede faz MS ter energia mais alta

Chamas em terreno baldio quase invadem avenida em Campo Grande
PATRULHA DA CIDADE

Chamas em terreno baldio quase invadem avenida

Em um dia, PRF apreende quase <br>1,5 tonelada de droga em MS
NARCOTRÁFICO

Em um dia, PRF apreende quase 1,5 t de droga em MS

Parque dos Poderes será fechado para etapa de concurso no domingo
PM E BOMBEIROS

Parque será fechado para etapa de concurso no domingo

Mais Lidas