Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Crueldade

Ex-vereador e esposa prometeram
pagar faculdade para a filha do caseiro

Casal ajudava família do assassino

21 JUL 17 - 12h:00VÂNYA SANTOS

O ex-vereador Cristóvão Silveira, de 65 anos, e a esposa Fátima de Jesus Diniz Silveira, de 56 anos, prometeram pagar a faculdade da adolescente de 12 anos, filha do caseiro Rivelino Mangelo, 45 anos, acusado de matar o casal com golpes de faca e facão. Além de comprar remédios para a esposa do caseiro, vítimas também se comprometeram a comprar próteses para que a mulher voltasse a andar.

A mulher de 40 anos é cadeirante, tendo em vista que não consegue mais andar porque amputou os pés em decorrência de picadas de formigas. Ela e Rivelino estão juntos há 13 anos e têm uma filha de 12. O homem tem outros 9 filhos com mulheres diferentes, dentre eles, Alberto Rivelino Nunes Mangelo, 21 anos, e Rogério Nunes Mangelo, 19 anos, também acusados de envolvimento na morte do ex-vereador e sua esposa.

Conforme a cadeirante, ela chegou a se separar de Rivelino, mas no começo deste ano foi procurada por ele, que pediu para reatar o relacionamento e informou que havia conseguido emprego como caseiro no Sítio Bem Te Vi.

A mulher conta que nunca teve problema com o ex-vereador e sua esposa. Pelo contrário, o casal ajudava a comprar remédios e disse que compraria próteses para que a cadeirante voltasse a andar. Além disso, também prometia pagar a faculdade da filha do caseiro e sempre comprava roupas de grife para a adolescente.

De acordo com a companheira, Rivelino havia discutido com Silveira porque o ex-vereador não queria que Rogério, filho do caseiro, continuasse trabalhando no local. Rogério trabalhou no sítio em junho e depois foi dispensado porque o ex-vereador recebeu informação de que o rapaz seria violento.

Desde então, Rivelino passou a ter comportamento estranho, nervoso, agressivo, discutia por qualquer coisa e não deixava que ninguém que aproximasse de seu aparelho celular.

CASO

Duplo assassinato aconteceu no Sítio Bem Te Vi, de propriedade das vítimas, localizado no km 24 da MS-080, na região do Distrito de Aguão, em Campo Grande. Ação dos criminosos teve início por volta das 16h de terça-feira e terminou às 18h. Polícia descobriu cerca de duas horas depois.

No sítio existem quatro imóveis, sendo um ocupado pelas vítimas, um onde mora o caseiro com a esposa cadeirante a filha de 12 anos, um onde são armazenados ferramentas e sacos de ração e, por fim, outro desocupada. Crime aconteceu no imóvel utilizado como depósito.

Fátima estava com a calça abaixada na altura dos pés, vestia apenas calcinha e uma blusa. Ela teve o corpo queimado, em seu pescoço havia um corte profundo e a suspeita é de que tenha sido estuprada pelos marginais.

No cômodo ao lado, foi encontrado o corpo do ex-vereador. Ele estava com vários cortes provocados por facão e teve o rosto desfigurado. Silveira foi escalpelado – teve o couro cabeludo arrancado - e os dedos da mão decepados, provavelmente, ao tentar se defender dos golpes.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Pai que atirou em filho diz que intenção era assustar o rapaz
EM DEPOIMENTO

Pai que atirou em filho diz que intenção era assustar o rapaz

Concentração química de falsificados é 600% maior que o permitido
AGROTÓXICOS FRONTEIRA

Concentração química de falsificados é 600% maior

Corregedoria investiga participação de mais policiais em furto de cocaína
101 QUILOS

Mais policiais podem ter participado de furto de droga

Quatro acusados de matar homem em centro de Candomblé vão a júri
CAMPO GRANDE

Acusados de matar homem em centro de Candomblé vão a júri

Mais Lidas