Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

UEMS

Escamas de peixes indicam poluição de riachos, diz pesquisa

Pesquisa mostra que esquema de peixes é aliado para medir a poluição de riachos

8 SET 15 - 16h:10Da Redação

Uma pesquisa do doutorado desenvolvida no Programa de Pós-graduação em Recursos Naturais da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) encontrou mais um aliado para medir a poluição de riachos: as escamas dos peixes. O método analisa as mudanças químicas das escamas em relação ao habitat do peixe.

A estudante do Programa, Cristiane Ávila Santana, orientada pelo professor Sandro Marcio Lima, escolheu como objeto de estudo um peixe muito presente nos córregos de Dourados: o lambari. “Por ser um peixe muito comum, ele é uma espécie bioindicadora, porque existe em vários lugares e tem o desenvolvimento rápido. Estes peixes indicam como está o ambiente, se o local em que vive está poluído, que tipo de alimento estão consumindo, entre outras questões”, explicou Cristiane.

Para a pesquisa, foram coletados peixes de três riachos de Dourados, pertencentes a Bacia do Rio Ivinhema: Água Boa, Curral de Arame e Laranja Doce.

Com auxílio de um equipamento, que possibilitou a análise das escamas com o uso de radiação infravermelha, a análise confirmou que a composição química da escama é influenciada pelo tipo de ambiente em que o peixe está inserido.

A pesquisa ainda não tem parceria com órgãos de meio ambiente, mas segundo a pesquisadora, o método pode ser utilizado facilmente em outras análises. O próximo passo agora é analisar escamas de peixes comerciais (tilápia, pacu, tambaqui), para ver se as escamas destes peixes podem ser utilizadas na pesquisa ambiental, para descobrir a poluição de rios. Existe também a possibilidade de dois elementos que existem nas escamas – o colágeno e o hidróxido de apatita – poderem ser usados nas áreas de cosmética, farmacêutica e médica, por exemplo, o que poderia baratear produtos destas áreas.


 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Marcos Trad teme paralisação de obras em execução
CÓRREGO ANHANDUÍ

Marcos Trad teme paralisação de obras em execução

Danos ao Rio da Prata serão reparados por fazendeiros, prefeitura e Estado
CONCILIAÇÃO

Fazendeiros, prefeitura e Estado irão reparar danos a rio

JBS está com vagas abertas para três cargos em Campo Grande
OPORTUNIDADE

JBS está com vagas abertas para três cargos na Capital

Depois de descumprir punição, consórcio prevê compra de 55 novos ônibus
RENOVAÇÃO DA FROTA

Depois de descumprir punição, consórcio prevê compra de 55 novos ônibus

Mais Lidas