Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Anel Viário

Erosão e buracos se espalham
por obra inacabada em Campo Grande

Faltam ainda repassar R$ 9,1 milhões para empreiteira da obra

13 SET 17 - 06h:00DA REDAÇÃO

A empreiteira Anfer, contratada em 2011 para construir dois lotes do Anel Viário de Campo Grande, terá muito trabalho pela frente, caso a retomada das obras, conforme anunciou a Prefeitura de Campo Grande em 30 de agosto, ocorra em breve.

É que o trecho entre as rodovias MS-010 e BR-163, paralisado desde 2013, além de repleto de buracos no asfalto já pronto, é ameaçado pela erosão.

Uma grande cratera avança na pista que liga as saídas para Rochedinho (MS-010) e para Cuiabá (BR-163), conforme flagrou, na manhã de ontem, o repórter-fotográfico Valdenir Rezende.

Também há problemas, como buracos na pista, em outra área ainda não concluída: a que liga as saídas para Rochedo (MS-080) e Rochedinho (BR-010).

A Prefeitura de Campo Grande não informou se os R$ 9,1 milhões que ainda não foram repassados à Anfer serão suficientes para concluir o trecho de 24 quilômetros de asfalto e ainda corrigir os problemas verificados em locais onde os serviços já foram realizados. 

*Leia reportagem, de Eduardo Miranda, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Prefeitura abre nesta segunda inscrições para dois processos seletivos
CAMPO GRANDE

Prefeitura abre segunda inscrições para dois concursos

Idoso morre ao cair de escada durante poda de árvore na Capital
MORTE A ESCLARECER

Idoso morre ao cair de escada durante poda de árvore

Direção de hospital decide transferir pacientes após rebelião em presídio
MOTIM NO PARAGUAI

Direção de hospital transfere pacientes após rebelião

Homem é detido e amarrado por moradores após furtar residência
CAMPO GRANDE

Suspeito de furto é detido e amarrado por moradores

Mais Lidas