Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

mudança salarial

Enfermeiros e odontólogos fecham acordo sobre reajuste salarial com a prefeitura

Médicos decidem se aceitam proposta em assembleia na noite desta terça

11 JUL 2017Por GLAUCEA VACCARI17h:52

Enfermeiros, odontólogos e médicos veterinários de Campo Grande aceitaram proposta de reajuste salarial da prefeitura. Termos de compromisso foram encaminhados hoje para a Câmara Municipal para formalização das tratativas.

Acordo com as categorias foi firmado na noite de ontem, em reunião no Paço Municipal.

Para os profissionais de enfermagem, foi negociado que a prefeitura fará incorporação do abono de R$ 752,83, redução da carga horária semanal, passando para 30 horas nos serviços de urgência, emergência e similires e instituição de abono no valor de R$ 332 para técnicos de enfermagem. Salário base passará de R$ 2.067,30 para R$ 2.820,13.

Já para os odontólogos, será feita incorporação da gratificação de desempenho odontológico. Reajuste percentual de 31,16% no salário-base para quem trabalha 20 ou 40 horas semanais, passando de R$ 2.516,72 para R$ 3.300,93 e de R$ de 5.033,44 para R$ 6.601,86, respectivamente.

A proposta para médicos veterinários é de reajuste percentual de 31,16% no salário-base, passando R$ 5.033,44 para R$ 6.601,86, para 40 horas semanais.

Todas as propostas foram aceitas em assembleias realizadas pela categoria. Medidas terão efeito a partir do dia 1º de agosto deste ano.

OUTRA CATEGORIA

Quando aos médicos, prefeitura informou que diálogo segue em aberto com o Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed).

Proposta é de incoporação de três gratificações ao salário-base, sendo desempenho médico, desempenho ambulatorial e adicional por responsabilidade técnica, cujo montante seria R$ 3.300,00 para 12h e 20h e R$ 6.600,00 para 40 horas.

Gratificação do Programa de Saúde da Família (PSF) será mantida, assim como a redução de 50% da quantidade de plantões (da 0h às 6h). 

Assembleia da categoria será realizada na noite desta terça-feira, às 19h30, com a presença do secretário de Planejamento e Finanças, Pedro Pedrossian Neto, onde será votado se os médicos aceitam ou não a proposta do Município.

Leia Também