Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

problema crônico

Empréstimo de US$ 82 milhões pode diminuir enchentes na Capital

Prefeito Marcos Trad apresentou projeto em Brasília

20 JUL 2017Por TAINÁ JARA18h:34

O prefeito Marcos Trad  pleiteia empréstimo de US$ 82 milhões (na cotação atual em torno de R$ 255.995.800,00) junto ao CAF - Banco de Desenvolvimento da América Latina para solucionar os problemas de enchentes em Campo Grande.

Na tarde de hoje, ele participou de reunião de convencimento técnico na Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento (Sain). 

De acordo com a diretora-executiva de Planejamento e Gestão Estratégica do município, Catiana Sabadin Zamarrenho, a reunião é o primeiro rito para viabilizar a operação de crédito. “O projeto envolve, em sua maioria, obras de macrodrenagem para resolver os problemas de enchentes.”

Se o empréstimos saírem do papel, as obras abarcarão várias regiões da cidade e prevê, por exemplo, a criação de bacias de amortecimento para evitar problemas de cheias. Depois desta etapa, o projeto deve passar ainda por análise das condições financeiras da Capital.

Apesar de contar com Plano Diretor de Drenagem Urbana, aprovado em 2010,  sete anos depois de elaborado, a Capital conta com pelo menos 13 pontos graves de enchentes e o problema se agrava a cada verão de chuvas intensas e impactam sobre a população. 

Entre as obras entendidas como prioridades está uma no Córrego Prosa para evitar cheias nas Avenidas Ricardo Brandão, Via Park e na Rua Joaquim Murtinho.

No passado, a Prefeitura de Campo Grande já tentou liberar recursos. Em 2011, foi encaminhado para a União projeto que previa obras no cruzamento das Ruas Chadid Scaff e Joaquim Murtinho, com o desvio de água na nascente do Córrego Vendas. A proposta estava orçada em R$ 17 milhões.

Na região das Moreninhas também há problemas. Por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-II), quase R$ 4 milhões foram encaminhados para construção de travessia para evitar inundação e conter erosão na Avenida Gury Marques. A intervenção não foi adiante.


 

Leia Também