Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

DE JANEIRO A JUNHO

Em seis meses, Prefeitura de Campo Grande cancela 49 licitações

Entre os processos interrompidos, estão as “licitações-fantasma” de Bernal

26 JUN 2017Por DA REDAÇÃO06h:00

Falta de recursos, mudança de projeto, erros técnicos e também determinação do Tribunal de Contas Estadual (TCE) obrigaram a atual administração municipal de Campo Grande a suspender temporariamente, anular ou cancelar 49 processos licitatórios, de janeiro até agora. As medidas, que são definidas por secretaria, também atendem a decreto de janeiro deste ano, que prevê reanálise de licitações das gestões municipais anteriores.

Entre os cancelamentos, estão as “licitações-fantasma” lançadas por Alcides Bernal no ano passado, como, por exemplo, o  recapeamento e a requalificação da Avenida Campestre, no Aero Rancho. A licitação dela foi lançada em junho do ano passado, junto de com as de outras nove vias da Capital, mas nunca saiu do papel.

De acordo com a Diretoria de Compras e Licitação (Dicom), da prefeitura, a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep) “solicitou a revogação do processo, tendo em vista não haver, neste momento, recursos financeiros para execução da obra”.

Sobre as outras nove ruas que, no ano passado, também estavam previstas para serem recapeadas, os processos encontram-se suspensos ou paralisados. De acordo com a assessoria da Sisep, não há dotação orçamentária para qualquer uma das revitalizações, que incluíam, além da Campestre, as ruas e avenidas José Nogueira Vieira; Joaquim Murtinho/João Arinos; Presidente Vargas; Ernesto Geisel; Albert Sabin; Fernando de Noronha; dos Andradas; Marquês de Pombal e Marquês de Lavradio. 

*Leia a reportagem, de Lucia Morel, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Leia Também