Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Depoimentos

Dois vereadores e deputado serão ouvidos hoje pelo Gaeco

Investigados em operações prestarão novos depoimentos

2 SET 15 - 10h:51ALINY MARY DIAS E KLEBER CLAJUS

Começa na tarde desta quarta-feira (2) a nova etapa de depoimentos de investigados na Operação Lama Asfáltiva e Coffee Break. A partir das 13 horas, o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) vai ouvir dois vereadores e um deputado estadual, os nomes não foram divulgados.

Segundo o promotor que comanda a apuração, Marcos Alex Vera, os depoimentos seguem até o fim da semana e recomeçam na próxima na próxima semana, na quarta-feira. Segundo o promotor, além dos 9 vereadores já ouvidos, novas pessoas foram intimadas.

“É mais uma etapa e os depoimentos complementam as provas conduzidas”, disse o promotor.

OPERAÇÃO

De acordo com a Polícia Federal, as investigações da Lama Asfáltica começaram em 2013 e apontaram existência de esquema de superfaturamento de obras “mediante prática de corrupção de servidores públicos e fraudes a licitações, ocasionando desvios de recursos públicos”.

Isso acontecia porque, segundo as investigações, os editais de licitações eram direcionados para que determinadas empresas ganhassem. Ao todo, são três obras investigadas na operação: Aterro sanitário de Campo Grande – vencido pela Solurb e a pavimentação da rodovia MS-430 (inaugurada ano passado, ela liga Rio Negro a São Gabriel do Oeste) e Avenida Lúdio Coelho, na Capital.

Ainda conforme a investigação, foram identificadas “vultuosas doações” de campanhas à candidatura de um dos principais envolvidos. Segundo apurou a reportagem, trata-se do ex-diretor da Agência Estadual de Gestão e Empreendimentos (Agesul), Edson Giroto.

A sede da Secretaria de Infraestrutura do Governo (Seinfra) também foi alvo dos mandados de busca. Além das buscas, a PF também cumpriu quatro ordens de afastamento de servidores estaduais. As fraudes em licitações causaram rombo de R$ 11 milhões nos cofres públicos.

No último dia 25, uma nova fase da operação foi iniciada. Dessa vez, a Coffee Break ouviu vereadores e empresários envolvidos no esquema de cassação do prefeito Alcides Bernal, em março de 2014.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Última semana de janeiro terá calorão e temporal no Estado
TEMPO

Última semana de janeiro terá calorão e temporal no Estado

Prazo para pagamento do Dpvat <BR>termina nesta semana
SEGURO OBRIGATÓRIO

Prazo para pagamento do Dpvat termina nesta semana

Circo do Mato promove curso com acrobacias para crianças
FÉRIAS

Circo do Mato promove curso com acrobacias para crianças

Inscrições para cursos gratuitos do IFMS encerram nesta quinta-feira
EDUCAÇÃO

Inscrições para cursos gratuitos do IFMS encerram nesta quinta-feira

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião