Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Depoimentos

Dois vereadores e deputado serão ouvidos hoje pelo Gaeco

Investigados em operações prestarão novos depoimentos

2 SET 15 - 10h:51ALINY MARY DIAS E KLEBER CLAJUS

Começa na tarde desta quarta-feira (2) a nova etapa de depoimentos de investigados na Operação Lama Asfáltiva e Coffee Break. A partir das 13 horas, o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) vai ouvir dois vereadores e um deputado estadual, os nomes não foram divulgados.

Segundo o promotor que comanda a apuração, Marcos Alex Vera, os depoimentos seguem até o fim da semana e recomeçam na próxima na próxima semana, na quarta-feira. Segundo o promotor, além dos 9 vereadores já ouvidos, novas pessoas foram intimadas.

“É mais uma etapa e os depoimentos complementam as provas conduzidas”, disse o promotor.

OPERAÇÃO

De acordo com a Polícia Federal, as investigações da Lama Asfáltica começaram em 2013 e apontaram existência de esquema de superfaturamento de obras “mediante prática de corrupção de servidores públicos e fraudes a licitações, ocasionando desvios de recursos públicos”.

Isso acontecia porque, segundo as investigações, os editais de licitações eram direcionados para que determinadas empresas ganhassem. Ao todo, são três obras investigadas na operação: Aterro sanitário de Campo Grande – vencido pela Solurb e a pavimentação da rodovia MS-430 (inaugurada ano passado, ela liga Rio Negro a São Gabriel do Oeste) e Avenida Lúdio Coelho, na Capital.

Ainda conforme a investigação, foram identificadas “vultuosas doações” de campanhas à candidatura de um dos principais envolvidos. Segundo apurou a reportagem, trata-se do ex-diretor da Agência Estadual de Gestão e Empreendimentos (Agesul), Edson Giroto.

A sede da Secretaria de Infraestrutura do Governo (Seinfra) também foi alvo dos mandados de busca. Além das buscas, a PF também cumpriu quatro ordens de afastamento de servidores estaduais. As fraudes em licitações causaram rombo de R$ 11 milhões nos cofres públicos.

No último dia 25, uma nova fase da operação foi iniciada. Dessa vez, a Coffee Break ouviu vereadores e empresários envolvidos no esquema de cassação do prefeito Alcides Bernal, em março de 2014.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Troca de tiros termina com criminoso morto e policial ferido
JARDIM MONUMENTO

Troca de tiros termina com criminoso morto e PM ferido

Garras e Choque apreendem arsenal em residência do Monte Líbano
OPERAÇÃO

Garras e Choque apreendem arsenal em casa na Capital

Vereadores poderão perder <br> milhas acumuladas em voos oficiais
PROJETO DE LEI

Vereadores poderão perder
milhas acumuladas em voos oficiais

Agendamento para castração <br> será liberado nesta segunda
ON-LINE

Agendamento para castração será liberado nesta segunda

Mais Lidas