Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

SERRA DA BODOQUENA

Desvios de nascentes será
debatido na Assembleia

Águas turvas ascendeu alerta nas autoridades

12 JUL 19 - 11h:54IZABELA JORNADA

A suspeita de desvios de nascentes para abertura de poços artesianos na região da Serra da Bodoquena ascendeu alerta e autoridades marcaram audiência pública para debater o assunto. O encontro será às 14h, na Assembleia Legislativa e vai contar com a presença do desembargador Alexandre Bastos, os promotores Luciano Furtado Loubet e Alexandre Estuqui Junior, o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jamie Elias Verruck e o diretor-presidente do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), Ricardo Eboli Gonçalves Ferreira. 

O assoreamento e outros problemas que impactam os rios da Bacia Hidrográfica da Serra da Bodoquena, região que abrange os municípios de Porto Murtinho, Bodoquena, Jardim e Bonito, serão discutidos nesta sexta-feira (12). Proposta pelo deputado Lucas de Lima (Solidariedade), presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável na Casa de Leis, a reunião será realizada no Plenário Deputado Júlio Maia a partir das 14h.

“Esse evento faz parte de série de ações que estamos realizando para buscar soluções imediatas para a situação dos rios e nascentes dessa região tão importante para nosso estado”, afirmou Lucas de Lima. 

Durante audiência, serão debatidos os problemas de turvamento das águas, assoreamento dos rios e nascentes que podem sumir. “Nessa audiência, vamos discutir soluções para isso tudo. Teremos conosco autoridades e especialistas que tratarão do tema com a atenção que ele merece”, acrescentou o parlamentar.

DENÚNCIA

Em junho, a reportagem do Correio do Estado divulgou denúncia feita por biólogo do Instituto do Homem Pantaneiro (IHP) de que nascente do rio Salobra teria sido desviada para abertura de poços. A suspeita é de que fazendeiros foram os autores das irregularidades, investigações estão sendo feitas no local, para apurar a denúncia.

O biólogo Sérgio Eduardo Barreto chegou a alertar que o problema não vai atingir apenas a Boca da Onça, mas o turvamento da água vai prejudicar todo metiê turístico; o Refúgio Canaã e Refúgio da Ilha também, fora os demais empreendimentos.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Câmara aprovou 56 projetos no semestre e quer regulamentar app
BALANÇO

Câmara aprovou 56 projetos no primeiro semestre e quer regulamentar aplicativo

Estado repassou R$ 53,4 milhões <br>para a Saúde da Capital neste ano
SEMESTRE

Repasses para a Saúde da Capital somam R$ 53,4 milhões

Trecho da BR-060 será <br> recuperado por R$ 16,2 milhões
EM MS

Trecho da BR-060 será recuperado por R$ 16 milhões

Aprovada sob protesto, prefeito tem 90 dias para regulamentar reforma
PREVIDÊNCIA MUNICIPAL

Aprovada, reforma tem 90 dias para ser regulamentada

Mais Lidas