Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

Meio Ambiente

Despejo de dejetos não tratados em córrego é alvo de investigação

Duas indústrias de couro e Secretaria Municipal respondem a inquérito do MPE

16 OUT 2017Por Tainá Jara06h:00

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur) é investigada por omissão no monitoramento do lincenciamento ambiental de curtumes localizados no Distrito Industrial de Campo Grande. O inquérito instaurado neste mês pelo Ministério Público Estadual (MPE) foi aberto com base em denúncias de poluição do Córrego Imbirussu, provocada por despejo incorreto de efluentes pelas indústrias.

A investigação é um desdobramento de processo aberto para investigar o curtume e graxaria Qually Pele Ltda. Mas desta vez, a empresa LPX Agroindustrial também é verificada. A denunciante é a proprietária de uma fazenda da região. Ela teria flagrado um caminhão realizando o despejo de resíduos em pastagens da propriedade. Apesar de estar a 600 metros de distância do corpo hídrico, a medida foge dos parâmetros estabelecidos por lei e representa risco para o córrego da região. 

O problema apontado pelo promotor Luiz Antônio Freitas de Almeida, 34° Promotoria de Justiça de Campo, é a falta de ações efetivas da Semadur para comprovar e, conseqüentemente, inibir as práticas ilícitas. A secretaria comunicou o promotor sobre as vistorias feitas no local. A última delas ocorreu no dia 9 de agosto deste ano. 

Reportagem completa está na edição de hoje do Correio do Estado.

Leia Também