Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Denar

Depósito armazenava maconha registrada com a marca “Hulk" em Campo Grande

Sobrado no Bairro Rita Viera era utilizado como armazém

15 AGO 17 - 11h:37Renan Nucci

A Polícia Civil desmontou na segunda-feira entreposto do tráfico de drogas que operava em um sobrado no Bairro Rita Vieira, em Campo Grande.

O imóvel era usado como armazém de 581,9 quilos de maconha de consórcio. Os tabletes tinham formas, pesos, cores e marcações diferentes, o que significa que teriam mais de um destinatário. Parte da droga estava registrada com a marca “Hulk”, que significa qualidade superior, em alusão ao super-herói esverdeado.

As ações foram coordenadas pela Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar) e culminaram na prisão de Roberval da Cunha Saravi, 43 anos. E

le já tem passagens por tráfico e cumpria pena no Estabelecimento Penal de Regime Aberto e Casa do Albergado, mas não deu detalhes à polícia, afirmando que só falaria em juízo.

O homem foi detido no momento em que saía da residência com dois tabletes. A suspeita é de que fosse demonstrar a qualidade do material a supostos compradores. Durante a ação, também foi apreendido uma picape Fiat Strada de uma locadora, com restrição legal.

Segundo o delegado Rodrigo Yassaka, responsável pelas investigações, o depósito foi descoberto por meio de denúncia anônima encaminhada à Denar. “Fomos à casa, localizada na Rua Maria Justina de Souza, e depois de duas horas flagramos o autor saindo do local, momento em que foi realizada a abordagem”.

O objetivo da polícia agora é descobrir quem são os outros envolvidos. “A casa não tinha um móvel sequer, o que confirma que era usada apenas como depósito. Geralmente, esse tipo de crime é cometido por quadrilhas, e tentamos identificar quem são os outros envolvidos”, disse.

Consórcio

O consórcio entre traficantes é muito comum. A prática é adotada para minizar custos operacionais de logística e prejuízos com eventuais apreensões. A maconha adesivada com a marca do “Hulk”, informa a polícia, é conhecida como 2 por 1, ou seja, vale até duas vezes mais do que a droga comum, simplesmente por ser mais nova e mais “verde” - daí vem a comparação com o personagem dos quadrinhos.

O crime organizado entende que a erva recém-colhida produz efeito superior àquela que já está estocada há mais tempo, por isso recebe distinção das demais.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Quase um quarto dos jovens brasileiros não estuda nem trabalha, revela IBGE

Morre o crítico de cinema Rubens Ewald Filho, aos 74 anos
CINEMA EM LUTO

Morre o crítico de cinema Rubens Ewald Filho

De forma inédita, procissão de Corpus Christi será na 13 de maio
POR CONTA DO REVIVA

Procissão de Corpus Christi será na rua 13 de maio

Exército abre seleção para militares com salários de até R$ 7 mil
OPORTUNIDADE

Exército abre seleção com salários de até R$ 7 mil

Mais Lidas